Em episódio incomum, TV estatal da Coreia do Norte veicula entrevista sobre estado 'abatido' de Kim Jong-un

·2 minuto de leitura

SEUL - A televisão estatal norte-coreana transmitiu um comentário de um cidadão sobre o estado "abatido" de Kim Jong-un, algo incomum no país onde falar em público sobre a saúde e a vida pessoal do líder sempre foi proibido. Segundo analistas, os comentários mostram que as autoridades querem usar o emagrecimento de Kim para reforçar a lealdade ao regime.

O país está mais isolado do que nunca pelas medidas contra o coronavírus e, este mês, admitiu que enfrenta uma crise alimentar. Conhecido por ser fumante, Kim Jong-un sofria de obesidade, e seu peso parecia aumentar de forma constante nos últimos anos.

Nas últimas imagens divulgadas pela agência oficial de notícias de Pyongyang, a KCNA, e pela televisão estatal, ele parece mais magro.

A vida pessoal de Kim é um tabu para a mídia estatal da Coreia do Norte, mas a KCTV divulgou na semana passada o vídeo de um morador não identificado da capital, afirmando que todos no país estavam "arrasados" com seu "abatimento".

— Ver nosso respeitado secretário-geral com um aspecto abatido é o que mais parte o coração do nosso povo — disse ele.

Analistas afirmam que Pyongyang está usando a aparência de Kim como uma forma de glorificá-lo, o retratando como um líder "dedicado e trabalhador", enquanto o país luta para enfrentar a crise alimentar. A Coreia do Norte fechou suas fronteiras em janeiro do ano passado para se proteger da pandemia e, como resultado, o comércio com Pequim, seu principal salva-vidas na economia, desacelerou. Ao mesmo tempo, os trabalhadores humanitários internacionais deixaram o país.

Em meio aos problemas internos, a relação da Coreia do Norte com a vizinha do Sul ainda é motivo de tensão. Nesta segunda-feira, os sul-coreanos aprovaram o projeto para a construção de um sistema de interceptação de artilharia de US$ 2,6 bilhões, semelhante ao Domo de Ferro de Israel, para se protegerem contra as armas de longo alcance e foguetes dos norte-coreanos.

— A mensagem que Pyongyang envia é que Kim é um líder que trabalha muito duro por seu povo, a ponto de pular refeições e perder peso — disse Ahn Chan-il, um desertor que agora é pesquisador, à AFP.

As especulações sobre a saúde de Kim dispararam no ano passado, devido à sua ausência na comemoração do aniversário de seu falecido avô, fundador da Coreia do Norte, e por não aparecer em público por cerca de 20 dias. O pai de Kim, Kim Jong-il, e seu avô, Kim Il-sung, também eram obesos e fumantes. Ambos morreram de ataque cardíaco.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos