Em esforço para atrair PSD, Alckmin vai a agenda com Kalil em MG

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
*Arquivo* Brasília, DF, 28.04.2022 - O ex-governador Geraldo Alckmin, que forma chapa com Lula. (Foto: Antonio Molina/Folhapress)
*Arquivo* Brasília, DF, 28.04.2022 - O ex-governador Geraldo Alckmin, que forma chapa com Lula. (Foto: Antonio Molina/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Engajado nas articulação da chapa com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), o ex-governador Geraldo Alckmin (PSB) entrou em campo para tentar atrair o PSD para a coligação já no primeiro turno.

Ele participará da primeira agenda pública entre o petista e o ex-prefeito de Belo Horizonte Alexandre Kalil (PSD) após o acordo firmado em Minas Gerais. O evento, o lançamento da pré-candidatura de Kalil, será em Uberlândia, no próximo dia 10.

O ex-governador Wellington Dias (PT-PI), um dos coordenadores de campanha de Lula, destaca o peso do aliado na agenda. "O ex-governador Geraldo Alckmin, como pré candidato a vice, é um líder nacional. De forma especial para São Paulo, mas também tem bastante representatividade no Sudeste", diz.

Ele afirma ainda que Alckmin mantém boa relação com líderes de "variados partidos, como do PSD". Antes de filiar-se ao PSD, o ex-tucano manteve conversas como o presidente da legenda, Gilberto Kassab, que ofereceu espaço para ele concorrer ao governo paulista.

Antes de dedicar-se à agenda nacional, Lula tem ainda dois compromissos com autoridades internacionais. Ele recebeu nesta segunda-feira (30) o jurista francês Dominique Rousseau, ex-professor da Universidade de Sorbonne.

Nesta terça-feira (31), estará com o ex-primeiro ministro da França Dominique de Villepin. De centro-direita, exerceu o cargo durante a gestão do ex-presidente Jacques Chirac. Ainda em 2018, assinou um manifesto contra o presidente Jair Bolsonaro (PL).

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos