Em fala para o fórum de Davos, Doria ressalta primazia de São Paulo na vacinação

PATRÍCIA CAMPOS MELLO
·1 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Em sessão do Fórum Econômico Mundial, evento que costuma ser uma vitrine para presidenciáveis, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), enfatizou que a vacinação contra a Covid-19 no Brasil começou no estado de São Paulo e que desenhou "um modelo baseado em ciência para administração" da pandemia. "É um resultado do nosso investimento em ciência, e fico feliz ao compartilhar com vocês que começamos no estado de São Paulo a vacinação no Brasil, nove dias atrás. No momento já vacinamos 160 mil pessoas, e 700 mil foram imunizadas no país", disse o governador, em inglês. Doria participou do painel "Repensando cidades para um futuro pós-Covid", ao lado da prefeita da cidade americana de Atlanta, Keisha Lance Bottoms, que chegou a ser cogitada para a vice na chapa do democrata Joe Biden, e especialistas. O fórum está sendo realizado no formato online por causa da pandemia. Pelo segundo ano seguido, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) não participou do evento que reúne alguns dos principais líderes internacionais, além de grandes empresários e entidades. Em sua primeira e única participação, em janeiro de 2019, Bolsonaro fez um discurso de apenas oito minutos, acrescido de uma rápida sessão de perguntas do presidente do fórum, Klaus Schwab. Doria e Bolsonaro vêm disputando protagonismo na chamada guerra da vacina. Ressaltando a importância do estado que governa, Doria acrescentou trechos ao seu discurso preparado, dizendo que "São Paulo é um estado muito industrializado e o estado mais poderoso da economia brasileira". O chanceler Ernesto Araújo participará de um painel na sexta-feira ( 29).