Em Florianópolis, prefeito Gean Loureiro (DEM) é reeleito

PAULA SPERB
·2 minuto de leitura

PORTO ALEGRE, RS (FOLHAPRESS) - A capital catarinense decidiu a eleição municipal no primeiro turno. O atual prefeito, Gean Loureiro (DEM), obteve 53,46% dos votos neste domingo (15). O candidato do PSOL Professor Elson ficou em segundo lugar, com 18,13%, seguido por Pedrão (PL), com 14,21%. Na pesquisa Ibope de 14 de novembro, Loureiro aparecia com 62% das intenções de votos válidos. Na pesquisa anterior, de 2 de novembro, ele aparecia com 64%. O prefeito se manteve à frente, apesar da denúncia de uma ex-assesssora que o acusou de assédio sexual. Imagens de Loureiro gravadas pela autora da denúncia chegaram a circular nas redes sociais. O prefeito admitiu o caso em vídeo, mas alegou que as relações sexuais foram consentidas, o que a assessora nega. A Câmara de Vereadores rejeitou processos contra ele por falta de decoro. Loureiro se destacou, no início da pandemia de Covid-19, por controlar a proliferação do novo coronavírus. Porém, os números voltaram a crescer diante das praias lotadas na cidade. Professor Elson aparecia na pesquisa de 14 de novembro com 16% da intenção de votos válidos, seguido por Pedrão, com 10%, e Ângela Amin (PP), com 9%. Aos 57 anos, professor Elson entrou para o PSOL em 2009 e já concorreu duas vezes ao comando da capital catarinense pelo partido, em 2012 (4º lugar) e 2016 (3º lugar). Ângela Amin (PP), 66, já foi prefeita de Florianópolis. Ela governou a cidade de 1997 a 2005. Segundo o Ibope de 14 de novembro, ela era a candidata mais rejeitada, com 45% de rejeição. Professor Elson tinha 14% de rejeição, mesmo índice de Loureiro. Além deles, disputaram a eleição o advogado Orlando Neto, 47 (Novo), o carpinteiro Jair Ramos, 34 (PCO), a professora Gabriela Santetti, 30 (PSTU) e o médico Ricardo Vieira, 43, o Dr. Ricardo (Solidariedade). As candidaturas do advogado Alexander Pereira, 44, o Alexander Brasil (PRTB), e do empresário Helio Bairros, 64 (Patriota), estão pendentes de julgamento.