Em Fortaleza, candidato de Ciro quer petista ao seu lado para enfrentar PM aliado de Bolsonaro

MARCEL RIZZO
·1 minuto de leitura

FORTALEZA, CE (FOLHAPRESS) - José Sarto (PDT) sinalizou, neste domingo (15), que tentará o apoio da terceira colocada no primeiro turno da eleição em Fortaleza, Luizianne Lins (PT). A petista se irritou com Sarto quando o horário eleitoral do PDT relembrou pesquisa de 2010 do Datafolha que colocava Luizianne como a pior prefeita na época entre oito capitais. Sarto certamente terá o apoio no segundo turno do governador petista Camilo Santana. "Eu vou conversar com todos os partidos e todas as pessoas. A minha luta não é contra ninguém, é a favor de Fortaleza. Vou convidar a todos. Eu sempre disse isso, até nos debates. Tenho maior respeito pela candidata. Luizianne é uma pessoa séria", disse Sarto, que com 99,9% das urnas apuradas tinha 35,7% dos votos em Fortaleza. Seu adversário no segundo turno será Capitão Wagner (Pros), que tinha 33.3% dos votos e também avisou que fará contatos com outros candidatos derrotados em busca de apoio. "Estamos felizes com o resultado. A diferença é de cerca de 30 mil votos. Acredito que esses 14 dias vão ser de muito trabalho. A gente ligou para vários candidatos, pra desejar boa sorte. [A gente vai] Entrar em contato com os candidatos e, principalmente, com os eleitores desses candidatos", disse Wagner. A polarização entre Sarto, o candidato dos irmãos Ciro e Cid Gomes, e Capitão Wagner, que teve apoio público do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), elevou a tensão na campanha em Fortaleza no último mês. O TRE-CE, também pela Covid-19, proibiu aglomerações, como bandeiraços ou carreatas 11 dias antes da eleição, algo que pode ser mantido até o segundo turno.