Em jogo de cinco gols, Fluminense vence Goiás de virada e cola nos líderes do Brasileiro

Para entender a virada tricolor na Serrinha é preciso esquecer qualquer conceito lógico ou tático. Basta aceitar que o futebol vive de momentos mágicos. O Fluminense passou longe de jogar bem, , chegou a estar atrás no placar e pareceu entregue em campo, mas dois lances nos últimos minutos decretaram a vitória tricolor por 3 a 2 ontem. Triunfo suficiente para deixar o tricolor colado nos líderes do Brasileiro.

É digno deste Fluminense que, independentemente do campo ou Estado que jogue, mantenha o estilo de jogo pré-definidos. Isso é bom por um lado, mas cobra um preço por outro. Por exemplo, antes mesmo de abrir o placar, o tricolor já colecionava oportunidades e parava em Tadeu. No entanto, não deu para o goleiro do Goiás fazer nada diante Jhon Arias após o belo toque de bola tricolor.

Mas o jogo passou longe de ser perfeito. Entre as características negativas, problemas. Dos 17 gols sofridos pelo tricolor na ‘Era Diniz’, sete foram após os 40 minutos do 1º ou 2º tempo. Após essa marca no cronômetro, Pedro Raul subiu mais que a defesa tricolor para empatar.

O cansaço também começou a atrapalhar o Fluminense, algo visto na Serrinha e no Morumbi. Então, a partida virou uma loucura.

No contra-ataque, Nicolas perdeu um gol inacreditável para o Goiás. No lance seguinte, marcou o da virada. Exausto em campo, o Fluminense parecia entregue.

Então, após uma bola sobrada. Germán Cano marcou e recolocou o Fluminense no jogo. No lance seguinte, Willian Bigode acertou um lindo chute colocado para virar. Dois lances soltos, que definiram a vitória tricolor na Serrinha.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos