Em jogo maluco, Bolívia consegue vitória sobre o Uruguai no Pré-Olímpico

Futebol Latino
Foto: Divulgação/Conmebol


Emoção é a palavra que define de maneira mais fiel o confronto entre Bolívia e Uruguai na cidade de Armênia pelo Pré-Olímpico. O resultado de uma partida absolutamente maluca foi um placar de 3 a 2 favorável aos bolivianos que deixam a equipe viva na competição e que pode complicar bastante as pretensões do time charrua no torneio.

O contexto da primeira etapa foi constantemente pautado com a posse de bola uruguaia batendo de frente com um forte sistema de marcação armado pela equipe boliviana. Por sua vez, La Verde especulava apenas a possibilidade de sair no erro do adversário, mas o contexto do jogo apresentava poucos espaços para tal. No entanto, aos 23 minutos, o que parecia pouco provável apareceu e a Bolívia soube capitalizar com precisão.

Em bola errada da defesa do Uruguai, o lateral Roberto Fernández ganhou a posse já próximo a grande área, driblou o arqueiro De Arruabarrena que o derrubou dentro da grande área, pênalti marcado. Na cobrança, Moisés Villarroel bateu com força no canto esquerdo e, mesmo o goleiro charrua caindo no canto certo, não chegou a tempo de defender.

O jogo seguiu no tempo complementar em situação semelhante ao que já ocorria na primeira etapa e o que já estava favorável a La Verde ficou ainda melhor graças ao meio-campista Victor Abrego.






Aos 13 minutos, em cobrança de escanteio executada pelo lado esquerdo por parte de Héctor Sánchez, Abrego saiu da marcação de José Rodríguez e, próximo a pequena área, chegou a se abaixar para conseguir cabecear bola que foi no canto direito, longe do alcance de Arruabarrena.

Apesar das dificuldades encontradas para atacar e todo o panorama que envolvia o jogo pro lado do Uruguai, no intervalo de dois minutos o time charrua transformou a derrota iminente em um empate na base do oportunismo.

Aos 33 minutos, em cobrança de escanteio onde o goleiro Rubén Cordano saiu muito mal do gol para fazer o corte, Rodríguez chutou com força diminuindo a diferença no marcador. E, aos 35, Juan Manuel Sanabria cruzou com muita precisão onde Federico Viñas testou com muita potência, superando Cordano. 2 a 2 e festa dos uruguaios em Armênia.

O fim de jogo ganhou contornos de absoluta tensão com os dois lados tendo oportunidades espetaculares com Cordano e Arruabarrena fazendo defesas incríveis em um contexto onde nenhuma das defesas parecia ter força e disciplina suficientes para montarem os sistemas de marcação.

Em meio ao ritmo frenético do confronto, quem soube aproveitar o período mais aberto do confronto foi a Bolívia. Em bola rebatida na grande área já aos 49 minutos, Fernando Saldías bateu forte, alto, vencendo Arruabarrena e dando números finais ao compromisso no estádio Centenário.