Em livro, meia-irmã cita fúria com Meghan Markle por recusar ajuda financeira da Família Real ao pai

Extra
·2 minuto de leitura

O nome de Meghan Markle está, de novo, envolvido em mais uma polêmica. Sua meia irmã, Samantha Markle, lançou um livro chamado "The Diary of Princess Pushy’s Sister Part 1", no qual conta detalhes sobre sua infância e a relação que as duas mantinham com o pai, Thomas Markle. Segundo a autora, depois do episódio em que seu pai foi substituído pelo príncipe Charles na condução da meia irmã ao altar, Meghan recusou uma ajuda financeira oferecida para Thomas por parte da Família Real Britânica.

“Depois de tudo dito e feito, ouvi boatos que a família real queria ajudar meu pai e garantir que ele fosse sustentado, mas que minha irmã rejeitou a ideia. Eu fiquei furiosa com ela, mas mais do que tudo, fiquei com o coração partido por saber que ele poderia estar confortável e seguro, mas minha irmã disse 'não'.", desabafou Samantha em entrevista para a US Weekly.

A ausência de Thomas no casamento aconteceu depois que ele se envolveu em um esquema de combinação de fotos com paparazzi e revelou informações sobre a vida privada da filha à imprensa norte-americana. Segundo Samantha, as decisões do pai nunca foram por causa do dinheiro e sua inteção não era prejudicar a então princesa real.

No livro, a meia irmã de Meghan relata que a relação dela com o pai já não era muito boa antes de sua entrada para a realeza, acusando-a de ser "controladora" e manipuladora enquanto ele ainda financiava seus estudos. A situação piorou com o início do seu namoro com príncipe Harry. Samatha diz que até mesmo o pai delas havia percebido que a filha não era mais a mesma.

Apesar dessas falas e situações polêmicas, a meia-irmã afirma que sua intenção com o lançamento desse livro não é criticar Meghan, já que as duas mantinham uma boa relação com o pai na infância.