Em livro sobre impeachment de Dilma, PT critica ênfase em ajuste e reformas

·1 minuto de leitura
***ARQUIVO***BRASÍLIA, DF: Ex-presidente Dilma Roussef (PT). (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)
***ARQUIVO***BRASÍLIA, DF: Ex-presidente Dilma Roussef (PT). (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Em livro a ser lançado nesta terça-feira (31) para marcar os cinco anos do impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, o PT dá sinais de como seria sua política macroeconômica em um eventual governo de Luiz Inácio Lula da Silva.

A obra defende maior presença do Estado na economia e faz uma dura critica à agenda de reformas econômicas no Congresso, atacando em especial a ênfase dada à questão fiscal.

"O enredo da tragédia golpista na condução da política macroeconômica mais parece um samba de uma nota só: ajuste e reformas", diz um trecho. A obra, chamada "Brasil: 5 anos de golpe e destruição", foi produzida pela Fundação Perseu Abramo, ligada ao partido.

Segundo o livro, os governos pós-Dilma, de Michel Temer e Jair Bolsonaro, comportaram-se como "profetas do apocalipse fiscal, para os quais a quebra do país é sempre uma questão de tempo”. Há críticas ao teto de gastos, criado no governo do emedebista.

O texto, coordenado por Sandra Brandão, ex-assessora de Dilma na Presidência, também ataca a gestão de Bolsonaro na área social, de direitos humanos, meio ambiente e política externa, entre outras.

O lançamento ocorrerá em evento online com as participações de Dilma e de Lula, que pode ser acompanhado pelo canal da Fundação no YouTube, a partir das 14h30 desta terça (31).

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos