Em luto, Coreia do Sul busca respostas após morte de 153 pessoas em festa de Halloween

Reação à tragédia em Seul

Por Soo-hyang Choi e Daewoung Kim e Hongji Kim

SEUL (Reuters) - Familiares chocados recolhiam corpos, pais procuravam filhos e um país buscava respostas no domingo depois que pelo menos 153 pessoas foram esmagadas até a morte em um tumulto na Coreia do Sul durante as festividades de Halloween.

O presidente Yoon Suk-yeol declarou um período de luto nacional e designou o popular distrito de Itaewon, em Seul, como zona de desastre após a tragédia de sábado à noite.

"Esta notícia veio como um raio do céu azul", disse um pai que caiu em prantos ao recolher o corpo de sua filha de um necrotério na capital do país.

Uma enorme multidão comemorando em Itaewon se aglomerou e houve tumulto, matando pelo menos 153 pessoas, a maioria na faixa dos 20 anos, disseram autoridades de emergência, acrescentando que o número de mortos pode aumentar.

Os festeiros, alguns ainda adolescentes e muitos fantasiados de Halloween, estavam prontos para curtir os bares, boates e restaurantes onde a folia rotineiramente se espalha por ruas estreitas e muitas vezes íngremes.

Em vez disso, a rua ficou cheia de pessoas gritando por ajuda, enquanto os trabalhadores de emergência procuravam desesperadamente retirar corpos presos e atender pessoas espalhadas pelo chão.

Choi Sung-beom, chefe do Corpo de Bombeiros de Yongsan, disse em um briefing no local que 82 pessoas ficaram feridas, 19 delas em estado grave. Entre os mortos estavam 22 estrangeiros, disse ele.

Famílias e amigos buscavam desesperadamente notícias de entes queridos em centros comunitários transformados em instalações para pessoas desaparecidas.

Pelo menos 90% das vítimas tinham sido identificadas até o meio-dia, disse o Ministério do Interior.

Memoriais improvisados ​​começaram a aparecer perto do local, com pessoas deixando flores e bilhetes.

O presidente Yoon expressou condolências às vítimas e desejos de uma rápida recuperação para os muitos feridos em um dos piores desastres da Coreia do Sul.

"Isso é realmente trágico", disse ele em um comunicado, prometendo uma investigação sobre a causa do desastre. "Uma tragédia e um desastre que não deveriam ter ocorrido aconteceram no coração de Seul na noite passada."