Em meio à falta de vacinas, Fiocruz entrega 1,7 milhão de doses da AstraZeneca

·1 minuto de leitura
A health worker prepares a dose of AstraZeneca/Oxford vaccine against Covid-19 during the first day of a mass vaccination campaign within the 'Paqueta Vaccinated' project, at Paqueta island in Rio de Janeiro, Brazil on June 20, 2021. - Rio de Janeiro Municipal Health Department, with the support of the Oswaldo Cruz Foundation (Fiocruz), is carrying out the project in the island to evaluate the effects of immunization on a large scale. (Photo by Andre Borges / AFP) (Photo by ANDRE BORGES/AFP via Getty Images)
Nove estados brasileiros registraram falta da vacina da AstraZeneca para aplicação da segunda dose (Foto: André Borges/AFP via Getty Images)
  • Fiocruz entregou 1,7 milhão de doses de AstraZeneca ao Ministério da Saúde

  • Foram duas semanas sem produzir novas doses, por causa de um atraso na chegada de Insumo Farmacêutico Ativo da China

  • Nove estados registraram falta de imunizantes da AstraZeneca em alguns municípios para aplicação da segunda dose

A Fiocruz entregou novos lotes da vacina da Oxford/AstraZeneca com 1,7 milhão de doses nesta terça-feira (14), após duas semanas sem distribuir imunizantes.

Entre as doses, 50 mil ficam no Rio de Janeiro e o restante vai para o almoxarifado do Ministério da Saúde, para que a pasta faça a distribuição das vacinas. Não há previsão para que as doses cheguem aos postos de saúde em todo o país.

Leia também:

Até o momento, a Fiocruz totaliza 93,6 milhões de vacinas entregues ao Programa Nacional de Imunização. Ainda estão previstas mais entregar ao longo da semana, mas a quantidade e as datas só serão divulgadas quando as doses passaram por análise de controle de qualidade.

A Fiocruz ficou duas semanas sem produzir vacinas por falta de Insumo Farmacêutico Ativo, proveniente da China. A matéria prima não chegou no prazo esperado. Até o momento, a Fiocruz ainda não tem capacidade para produção própria de IFA e, por isso, depende do insumo que chega do exterior.

Com isso, nove estados chegaram a ficar sem segundas doses em alguns municípios. Rio de Janeiro e São Paulo começaram a aplicar doses da Pfizer para completar o esquema vacinal de pessoas que estão com a segunda dose atrasada.

No último domingo (12), o país recebeu 5 milhões de doses do imunizante da Pfizer, chegando a 72 milhões de doses. O Brasil tem um contrato para receber 200 milhões de vacinas da Pfizer até o fim de 2021.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos