Em meio ao crescimento do Avanti, Palmeiras prepara pacote de novas receitas e aposta em conta digital

Palmeiras busca novas receitas para 2022 em meio ao crescimento do Avanti (Foto: Fabio Menotti/Palmeiras)


Na última terça-feira, em resposta a algumas críticas que o departamento de marketing tem recebido, o Palmeiras publicou uma nota oficial pontuando os feitos do setor nos últimos oito meses, que correspondem à gestão Leila Pereira. Assim, o LANCE! foi buscar saber quais outras novidades o clube tem preparado nesse sentido em momento de crescimento no número de sócios Avanti.

GALERIA
> Confira os públicos do Palmeiras no Allianz Parque em 2022

TABELA
> Veja classificação e simulador do Brasileirão-2022 clicando aqui

> Conheça o aplicativo de resultados do LANCE!

O objetivo do Verdão é angariar novas receitas para este ano, além dos R$ 24 milhões que já foram adicionados aos cofres palmeirenses em 2022. A principal aposta dos dirigentes é uma espécie de banco digital que será 100% do Palmeiras, de olho em atrair as dezenas de milhões de torcedores, que podem gerar um valor imensurável ao clube. Confira esse e outros planos que estão sendo trabalhados:

Mudanças do departamento de marketing na gestão Leila


Quando assumiu a presidência, Leila diminuiu o número de gerentes e focou em duas áreas específicas: uma de licenciamento de produtos e varejo, em que antes eram três gerentes e hoje há apenas um, com mais pessoas para trabalhar para ele, evitando que o profissional seja o operacional e o estratégico de uma vez só.

A outra área é de digital e de sócio-torcedor, para ter uma ligação mais próxima com as ativações, com fan token, com parcerias aliadas ao Avanti, e buscar fortalecer o clube nesse setor de digitais.

Aumento de torcedores Avanti e de receita com sócios-torcedores

De 15 de dezembro até o momento, o programa Avanti somou 40 mil sócios-torcedores. Atualmente são mais de 81 mil, a melhor marca desde junho de 2017. Isso significa um incremento de 72% de receitas, uma vez que boa parte dos novos associados escolheram planos de valores altos. Dessa forma, é cada vez mais preciso oferecer benefícios além da ida para os jogos no Allianz Parque.

Fan token, NFTs e eSports do Palmeiras

Em relação ao fan token do Verdão, a explicação é de que ainda não foi lançado, porque a Sócios.com pediu para não iniciar as vendas por conta da queda do dólar. Além disso há a expectativa de assinar contrato para comercialização de NFTs até a próxima semana. O acordo foi alcançado após o clube abrir uma concorrência.

Já em relação ao investimento em eSports, a ideia é que seja primeiramente para associados do clube, sem partir para um time profissional. O objetivo é criar uma estrutura, entender o mercado, com parceiros já alinhados para isso. Segundo dito pelo clube, já há também uma parceria com agência especializada nesse mercado.

Incremento de R$ 24 milhões em novas receitas e licenciamentos

Para este ano, o clube adicionou R$ 24 milhões de receitas novas, incluindo os R$ 8 milhões da Betfair para o futebol feminino, maior patrocínio da modalidade no país. Já em relação aos valores acertados para os próximos anos, um total de R$ 54 milhões foi fechado em contratos de cinco a dez anos, pensando no longo prazo.

Enquanto isso, os licenciamentos, que são uma reclamação do torcedor, tiveram um incremento na receita de 63% e no crescimento da quantidade de contratos de 34%. Segundo o clube, a ideia é filtrar as empresas e produtos por qualidade e não por volume.

Lançamento da conta digital do Palmeiras ainda neste mês

Ainda no universo digital, o Palmeiras vai lançar em breve uma conta do clube, ou seja, no lugar de pegar uma marca para ter "X Banco Palmeiras", o cartão vai se chamar Palmeiras Pay, uma empresa 100% do Verdão. A ideia é que com o passar do tempo, o torcedor possa comprar tudo dentro do aplicativo do banco ao qual terá acesso, seja seguros, seja em alguma loja, seja em algum marketplace.

Outro objetivo do Verdão é que o torcedor pague a mensalidade do Avanti pela pontuação do cartão. A projeção de receita segundo o marketing do clube é de um valor imensurável. Pelo tamanho da torcida, a aposta é grande nesse projeto digital e no aumento da base da captação, para entender também o que torcedor está comprando. A intenção é lançar esse banco palmeirense ainda em agosto.

Receitas com o "matchday" (dia do jogo) e arbitragem com a WTorre

O Palmeiras entende que o matchday poderá gerar uma receita nova, uma vez que a briga jurídica com a WTorre por conta de percentuais em cima de propriedades do Allianz Parque. Segundo as pessoas ouvidas pela reportagem, é o momento em que as partes estão mais próximas não apenas em relação ao pessoal da WTorre, mas também da Allianz. Nesta quarta-feira, quem for ao estádio, verá a estreia de uma atração surpresa na arena, já nessa retomada de parcerias.

Dessa forma, o Palmeiras trabalha com o Allianz outras propriedades em conjunto, com projetos saindo do papel e contratos já assinados. Avanços esses que começaram na gestão anterior e continuam na atual. Para o clube, é uma fonte de receitas que não existia por causa de um litígio e que agora poderá começar a ser usufruída.

Patrocínios de cada um dos principais segmentos da economia

Outra ideia do clube que, segundo o LANCE! apurou, já está em andamento, é captar patrocinadores dos diversos segmentos da economia. Como exemplo, foi utilizada uma montadora de automóveis. Atualmente, o Palmeiras não tem uma parceria desse ramo, mas já conversa com algumas possíveis interessadas. A intenção é gerar benefícios para sócios, funcionários e jogadores.

Novos projetos com a Puma e lançamento da quarta camisa

As duas partes estão trabalhando na produção da camisa popular, com valor mais acessível, a fim de ter mais modelos para atender a todos os públicos. Além disso, a promessa é que daqui alguns dias a parceria lance a quarta camisa, com toda a campanha feita a quatro mãos, atendendo aos desejos tanto da Puma quanto do Palmeiras.