Em meio a aumento da Covid-19, Bolsonaro diz que medidas de isolamento podem levar ao 'caos'

Daniel Gullino
·1 minuto de leitura

BRASÍLIA — Enquanto o Brasil enfrenta um aumento de casos e de óbitos de Covid-19, o presidente Jair Bolsonaro criticou nesta quinta-feira medidas de isolamento, utilizadas para reduzir a propagação do novo coronavírus. Bolsonaro disse que essas medidas são uma "irresponsabilidade" e que podem levar o país ao "caos". O presidente também criticou o uso de máscaras, consideradas por especialistas essenciais para reduzir a infecção.

O Brasil encerra o ano de 2020 com 194.976 mortes causadas pela Covid-19. Nesta quinta, pelo terceiro dia seguido em que o Brasil registrou mais de mil óbitos. Bolsonaro não fez nenhum comentário sobre as vítimas na sua transmissão semanal em redes sociais, mas criticou algumas medidas tomadas por governadores e prefeitos, como fechamento do comércio e a restrição de circulação de pessoas.

— O caos pode ser fazer presente. Com a equipe econômica, e mais alguns ministros, nós conseguimos evitar o caos. Mas se essa política de fechar, atingindo no coração a economia, nós podemos trazer o caos para cá — disse o presidente, acrescentando depois: — E esse inferno, essa assombração, está voltando, por irresponsabilidade de fechar tudo.

Mesmo reconhecendo que não é "especialista no assunto", Bolsonaro afirmou que as máscaras de pano são uma "ficção" que tem proteção "praticamente zero" contra o coronavírus — na verdade, diversos estudos apontam a importância do equipamento.

— Falam tanto em máscara. O tempo todo essa mídia pobre falando: "o presidente sem máscara". Não encheu o saco ainda, não? — afirmou o presidente. — Isso é uma ficção. Quando é que nós vamos ter gente com coragem, que eu não sou especialista no assunto, para falar que a proteção da máscara é um percentual pequeno? A máscara funciona para o médico, que está operando uma máscara específica. A nossa aqui, praticamente zero.