Em MT, Bolsonaro apoia uma candidata ao Senado e ministro aparece na campanha de rival

Celso Bejarano
·2 minuto de leitura
Reprodução/Facebook
Reprodução/Facebook

BRASÍLIA — A tentativa de vinculação do apoio do governo federal na disputa ao Senado no Mato Grosso faz com que o presidente Jair Bolsonaro peça votos na campanha a uma candidata enquanto Tarcísio de Freitas, um dos ministros mais próximos, aparece em publicações na rede social de um rival. O estado escolherá no próximo domingo um senador para ocupar a vaga da ex-juíza Selma Arruda (Podemos), cassada em abril passado por caixa 2 e abuso de poder econômico.

Nas transmissões que chamou de seu "horário eleitoral", Bolsonaro, todos os dias, pediu apoio para Coronel Fernanda (Patriota), coronel da Polícia Militar, estreante na política e que se apresenta como evangélica.

Mas nesta semana a campanha de Carlos Fávaro (PSD) passou a exibir nas redes sociais uma gravação na qual o ministro Tarcísio de Freitas faz diversos elogios ao político. Fávaro foi o terceiro colocado na disputa por vaga no Senado, em 2018 e assumiu mandato-tampão após a cassação da chapa de Selma.

No vídeo, o ministro diz que Fávaro ajuda o país desde quando presidia a Aprosoja (2012-2013), uma das principais entidades do agronegócio mato-grossense.

— Continue tendo uma trajetória muito abençoada e fazendo a diferença para o seu estado e para o nosso país — diz o ministro de Bolsonaro.

Procurado pelo GLOBO, o Ministério da Infraestrutura informou que Tarcísio fez a gravação "a pedido da assessoria do senador na ocasião do seu aniversário, no início de outubro". "O ministro gravou uma mensagem de felicitação, elogiando a atuação do senador, mas sem nenhuma conotação eleitoral", afirma a pasta, ressaltando que Tarcísio não se manifestará a favor de qualquer candidatura em 2020.

A candidata Coronel Fernanda exibe em suas redes sociais imagens suas ao lado de Bolsonaro, sorrindo. O presidente declarou o apoio a ela já na convenção em que sua candidatura foi lançada e continuou defendendo seu nome, mesmo dizendo haver outros bons postulantes no estado.

Além da coronel e do senador interino, outros dois candidatos buscam se vincular ao presidente. O deputado Federal José Medeiros (Podemos) destaca ser um dos vice-líderes do governo na Câmara, enquanto o ex-deputado federal Nilson Leitão (PSDB) afirma que sua atuação no Congresso na oposição ao PT foi importante para levar à eleição do presidente em 2018.

Segundo levantamento do Ibope divulgado na semana passada, Fávaro, Leitão e o ex-governador Pedro Taques (SD) estão empatados na liderança com 13% das intenções de voto. Procurador Mauro (PSOL) tem 9%, Coronel Fernanda vem logo atrás com 8% e Medeiros na sequência com 7%. Como a margem de erro da pesquisa é de três pontos percentuais, todos eles estão tecnicamente empatados.