Em Niterói, lives preenchem o tempo dos internautas com arte durante o isolamento social

Giovanni Mourão
·2 minuto de leitura

NITERÓI — Para aliviar a tensão provocada pelo distanciamento social daqueles que podem ficar em casa, nada melhor do que explorar as múltiplas frentes que a arte tem a oferecer. Diante desse cenário, a Sala Carlos Couto, promove duas lives nesta semana em sua página no Instagram (@salacarloscouto): na terça-feira, uma dará dicas de maquiagem artística; e a outra, no sábado, será sobre a arte japonesa dos origamis.

O maquiador de caracterização Jorge Abreu abre os trabalhos na terça, às 18h, apresentando técnicas e produtos que usa para produzir efeitos visuais em shows, carnaval, espetáculos teatrais e comerciais de televisão.

— Vou desenvolver, ao vivo, um personagem a partir da automaquiagem, mostrando e aplicando produtos, técnicas e formas. Ou seja, será apresentado todo o processo que uso para fazer os meus trabalhos — conta Abreu.

Em 15 anos de profissão, ele já trabalhou em escolas de samba como Viradouro, Beija Flor, Vila Isabel, Porto da Pedra, Estácio e Mangueira, sendo eleito cinco vezes o melhor maquiador da Sapucaí por uma revista especializada.

— Esse passo a passo vai permitir que aqueles que já têm alguma intimidade com a maquiagem possam até reproduzir o que vou montar — diz o artista, que também foi responsável pelas maquiagens dos shows da Copa do Mundo 2014 e das cerimônias dos Jogos Olímpicos Rio 2016.

Já no sábado, às 16h, o professor Marcio Jorge fará uma apresentação de origami. Professor de artes há 13 anos, ele passou a ministrar as aulas da arte milenar oriental on-line em março devido à pandemia.

— O trabalho com origami desenvolve muito a mente das crianças e estimula a coordenação motora. Já tive muitos alunos que tiveram seus problemas com matemática resolvidos assim. A minha apresentação será um pequeno beabá sobre como fazer origamis, utilizando materiais que as pessoas já têm em casa, como papel ofício e de revista — explica o coordenador adjunto de atividades do Grupo Origami Niterói e professor no Centro Cultural Japonês Shirai, no Centro.

SIGA O GLOBO-BAIRROS NO TWITTER ( OGlobo_Bairros )