Em 'No Limite', Paula reivindica espaço e desafia domínio masculino: 'Eu posso ganhar de qualquer homem'

·3 minuto de leitura

Novos ventos sopraram na Praia do Futuro durante o quinto episódio de “No limite”, exibido nesta segunda-feira (7). Após a derrota na Prova do Privilégio, o grupo Carcará iniciou uma espécie de reflexão sobre quais erros de estratégia poderiam estar cometendo no confronto com o time Calango. Neste meio tempo, uma participante ganhou destaque, tanto entre os carcarás quanto aos olhos do público do programa. O nome da participante chegou aos Trending Topics do Twitter, um reflexo de seu desempenho de gala durante o episódio.

Leia mais:

A mineira Paula Amorim se tornou uma personagem importante do episódio. Após a derrota na prova, seu nome foi sugerido por Viegas para liderar as decisões do grupo e tentar reverter o quadro: “Na hora das provas, eu acho que você poderia ser uma capitã ali. Eu acho que você tem uma visão de jogo”.

Até então, o carioca Marcelo Zulu vinha exercendo uma espécie de liderança informal entre os Carcarás. Ele, aliás, não gostou nada da ideia de Viegas: “Eu não vejo necessidade. De repente, isso desconcentra”.

Na Prova da Imunidade, Paula confirmou seu protagonismo do episódio. Foi ela a responsável por abrir quatro cestos tendo em mãos dezenas de chaves. Com tranquilidade e habilidade manual, derrotou Kaysar, competidor dos Calangos, que acabou quebrando uma das chaves dentro da fechadura do cadeado de um dos cestos.

Leia mais:

Após a vitória, Paula se reuniu com Elana e Iris. O trio, então, debateu sobre a ascensão de rendimento das mulheres do grupo nas provas. “A gente se inspira umas nas outras, vai se fortalecendo. Foi muito legal a nossa evolução aqui”, disse Paula. Em outro momento, Iris contou que sua visão de jogo mudou depois de ouvir de Paula que as mulheres do grupo não deviam nada aos homens.

“Esse medo que eu tinha da diferença de força física acabou. Hoje, a Paula desenrolou as chaves, ela não perde pra homem nenhum. Eu também não, porque eu sou ágil, sou rápida”, disse a loira.

Quem acompanhou os episódios anteriores de “No limite” deve se lembrar que Paula já havia reivindicado mais espaço para as mulheres do time Carcará durante as provas. “Nem sempre a força máxima são os homens. Elana e eu podemos ganhar de qualquer um aqui. Eu posso ganhar de qualquer homem. Isso já ficou no passado”, disse a mineira, no terceiro episódio, quando seu grupo perdeu a Prova da Imunidade e Ariadna foi eliminada.

Leia mais:

Aos 32 anos, a mineira Paula Amorim não surpreende por ganhar espaço e se tornar um dos nomes mais fortes para vencer o “No limite”. Quarta colocada no “BBB 18”, ela se preparou intensamente por 15 dias para o reality show da Globo com o auxílio luxuoso do ex-lutador de MMA, Rodrigo Minotauro.

Paula, aliás, também é uma ex-atleta. Ela já foi jogadora de vôlei. E procurou os treinamentos com Minotauro para aprimorar sua resistência e habilidades físicas, mas também para fortalecer sua capacidade de resiliência e força mental. Nas provas, de fato, além do visual “Mad Max”, a participante chama atenção pela intensa concentração e tranquilidade para tomadas de decisões.

Logo após a estreia do “No limite”, Minotauro apostou em sua pupila como uma das favoritas ao prêmio de R$ 500 mil. “É resistente e tem uma capacidade física maior que todos os outros”, disse o ex-lutador, em entrevista ao Gshow.

Leia mais: