Em nota, chefes de poderes rejeitam atos terroristas no DF e prometem "providências"

Líderes pediram que a sociedade ajude neste momento de busca por paz

Chefes de poderes se reuniram para tratar dos atos de vandalismo de domingo - Foto: REUTERS/Ueslei Marcelino
Chefes de poderes se reuniram para tratar dos atos de vandalismo de domingo - Foto: REUTERS/Ueslei Marcelino
  • Chefes de poderes classificaram vandalismo em Brasília como "atos terroristas"

  • Em nota conjunta, prometeram providências para punir os responsáveis pelos ataques

  • Líderes também pediram que a população ajude nesta busca por paz e serenidade

Em nota assinada conjuntamente e publicada na manhã desta segunda-feira (9), os chefes dos poderes se manifestaram sobre os atos antidemocráticos ocorridos em Brasília no último domingo (8).

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), o presidente do Senado em exercício, Veneziano Vital do Rêgo, o presidente da Câmara, Arthur Lira, e a presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Rosa Weber, criticaram o vandalismo promovido por apoiadores do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL).

"Os Poderes da República, defensores da democracia e da Carta Constitucional de 1988, rejeitam os atos terroristas, de vandalismo, criminosos e golpistas que aconteceram na tarde de ontem em Brasília", aponta o texto.

Milhares de manifestantes golpistas estiveram na Praça dos Três Poderes, invadiram o Palácio do Planalto, o Congresso Nacional e a sede do STF e depredaram os locais, além de agredir policiais e jornalistas.

Lula reuniu-se com os chefes do Senado, da Câmara e do STF na manhã desta segunda e discutiu medidas a serem tomadas para punir os responsáveis e coibir novos atos de vandalismo como esse.

"Estamos unidos para que as providências institucionais sejam tomadas, nos termos das leis brasileiras. Conclamamos a sociedade a manter a serenidade, em defesa da paz e da democracia em nossa pátria"

Leia a nota na íntegra:

"Nota em Defesa da Democracia

Os poderes da República, defensores da democracia e da Carta Constitucional de 1988, rejeitam os atos terroristas, de vandalismo, criminosos e golpistas que aconteceram na tarde de ontem em Brasília.

Estamos unidos para que as providências institucionais sejam tomadas, nos termos das leis brasileiras.

Conclamamos a sociedade a manter a serenidade, em defesa da paz e da democracia em nossa pátria.

O país precisa de normalidade, respeito e trabalho para o progresso e justiça social da nação."