Em novo ofício, Defesa reitera pedido para reunião exclusiva com TSE

O ministro da Defesa, Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira, confirmou a presença do representante das Forças Armadas na reunião do Comissão de Transparência Eleitoral (CTE), que ocorre nesta segunda-feira, 15h. No ofício ao presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Edson Fachin, porém, o ministro insistiu no pedido de um encontro somente entre militares e técnicos da Corte.

Leia: Bolsonaro acumula contradições em três anos e meio de governo; veja a lista

Sonar: Mario Frias lamenta derrota do Botafogo, time ganha de virada e ex-secretário apaga e refaz post

SP: Rodrigo Garcia e Tarcísio de Freitas acirram disputa por eleitorado à direita; entenda as estratégias

Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira alega que há temas a serem tratados que não são contemplados na reunião desta segunda-feira na comissão.

"Reitero a necessidade de realizar uma reunião específica entre as equipes técnicas do Tribunal e das Forças Armadas, haja vista que o aprofundamento da discussão acerca de aspectos técnicos complexos suscita tempo e interação presencial, que não estão contemplados na supramencionada reunião da CTE/OTE."

O ministro da Defesa e o presidente da Corte Eleitoral têm trocado uma série ofícios. Em um documento enviado ao ministro na última sexta-feira e divulgado neste domingo, Fachin reforçou o convite para a participação das Forças Armadas na CTE. No documento, ele destacou o trabalho técnico da comissão e disse contar com os militares sobretudo para o suporte logístico das votações.

No ofício, o presidente do TSE ponderou ainda que a comissão “têm dado relevante contribuição para que as eleições sejam realizadas de forma segura e transparente.”

Redes Sociais: Negociando chapa com Cesar Maia, Freixo apaga tuítes criticando Rodrigo Maia

“Como é do conhecimento de vossa excelência, a grande maioria das sugestões apresentadas no âmbito da comissão de transparência foram acolhidas, a indicar o compromisso público desta Justiça Eleitoral com a concretização de diálogo plural não apenas com os parceiros institucionais, mas também com a sociedade civil”, disse Fachin.

O presidente do TSE acrescentou ainda que, embora algumas sugestões não tenham sido acolhidas, elas poderão ser avaliadas novamente para as próximas eleições.

Fachin encerra o convite reforçando que conta com as Forças Armadas na Comissão, mas sobretudo superior operacional e logístico prestado por elas em todas as últimas eleições.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos