Em 'Pantanal', Mariana reage 'da pior maneira' a gravidez de Irma: 'Quer que a filha tire a criança', conta Selma Egrei

Mariana é “contraditória” e “volúvel”, descreve Selma Egrei, que vive a personagem em “Pantanal”. Se antes a matriarca dizia para Irma (Camila Morgado) se divertir, depois que ela viu o envolvimento da filha com Trindade (Gabriel Sater), a coisa mudou de figura.

— A preocupação dela com o bem-estar da família faz com que ela se torne confusa. Mariana tem ciúme, receio de que a filha fique infeliz. Mas se Irma se decidir pelo Zé Leôncio (Marcos Palmeira), essa mãe vai colocar problema também. Primeiro incentiva, depois começa a perturbá-la — descreve Selma, revelando como será a reação da personagem ao ouvir que a filha está grávida do peão: — Ela vai reagir da pior maneira possível. Quer que a filha tire a criança.

Apesar disso, Selma acredita que o coração da carioca deve amolecer com os novos membros da família. Além de ser avó novamente, com a gravidez de Juma, ela se tornará bisavó:

— Quando Irma levar a gravidez adiante, ela vai ficar enlouquecida esperando o nascimento do neto. A pessoa como mãe é uma coisa, vira outra como avó. Bisavó, então...

Emcarnando a personagem desde a primeira fase do remake, Selma acredita que Mariana já se abriu para novos caminhos neste período atual:

— Ela foi repensando as coisas após ter sofrido com tudo que perdeu: o marido, a filha (Madeleine), a fortuna, a posição social. E quando Zaquieu (Silvero Pereira) chega, ele começa a mudar a vida dela também. Mariana sorri, tem mais jogo de cintura, humor. Ele é uma parceria fundamental pra ela — opina a atriz, que recorda o episódio de homofobia na trama: — Essa mulher não é vilã. O preconceito aconteceu com Zaquieu, que pra ela é família. Então ela luta com unhas e dentes para defendê-lo. Deixa de ser tão moralista e fica mais maleável. O que interessa são as coisas justas.

Nisso, Selma empresta suas atitudes para a ficção:

— Quando fico indignada, vou pra cima. Não sou muito de refletir, sou mais impulsiva. É um certo mau humor quando as coisas não batem com o que acho correto na vida. Dá uma vontade de morder, arranhar, virar onça mesmo! (risos).

Em outros pontos, a atriz se distancia bastante da mulher que representa na TV:

— É importante mostrarmos essas ideias limitadas dessa alta sociedade que, em parte, ainda não acordou pra vida. É um conceito extremamente egoísta e individualista isso que a Mariana faz de pensar mais na família do que na humanidade. Temos que pensar de maneira universal.

‘Veia do Rio’

Selma não acompanha a repercussão da novela nas redes, mas gargalhou quando soube do apelido que Mariana ganhou na web por ser do núcleo do Rio na trama: “Muito pertinente”, diverte-se.

'Pantanal' no pódio

Com uma extensa carreira no audiovisual, Selma classifica “Pantanal” como uma de suas novelas mais marcantes: “Foi um presente essa participação”, destaca a atriz.

Viagem frustrante

Apesar de ter ido ao Pantanal, não deu tempo de Selma gravar cenas por lá. Na primeira viagem da equipe, ela era do núcleo do Rio. Na segunda, só conseguiu ficar alguns dias e eles precisaram voltar após um surto de Covid. “Dei azar. Fiquei em uma fazenda em que a água do lago tinha secado, por conta da mudança climática e das queimadas. Então tinha pouco bicho. Acabei não vendo arara azul, sucuri, onça... Para mim era um sonho, gosto muito de bicho”, lamenta.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos