Em período de isolamento, pelo menos seis flagras de nudez na rua são feitos no Brasil

Louise Queiroga

Imagens de pessoas nuas têm sido registradas pelo Brasil durante o período de isolamento social proposto em diversas localidades como medida de contenção do coronavírus. Os flagras estão chamando atenção de internautas pela frequência com que estão sendo feitos. O último que está repercutindo nas redes sociais teria sido gravado no início desta semana no calçadão da praia de Copacabana, na Zona Sul do Rio.

As imagens mostram uma jovem andando nua pela Avenida Atlântica, usando apenas chinelos. Algumas pessoas param para falar com ela, que por sua vez não esboça reação de estranhamento diante do fato de estar sem roupas. A mulher carrega algo em suas mãos que aparenta ser peças de vestuário.

As reações na internet variam entre piadas, alertas de que ela pudesse ter tido algum transtorno psicológico ou mental, e perguntas sobre o que pode ter acontecido com a moça.

É possível ver num trecho do vídeo que circula na web, dois policiais militares caminhando no calçadão, mas que não tomam, naquele momento, uma atitude referente à mulher nua. Procurada na noite desta quarta-feira sobre esta situação, a PM ainda não respondeu.

O início desta semana também foi marcado por duas situações semelhantes. Uma jovem foi flagrada andando vestindo apenas uma máscara, no Setor Moinho dos Ventos, em Goiânia (GO), e um homem de 47 anos foi avistado, dessa mesma forma, chamando atenção pelas ruas de Votuporanga (SP).

 

O caso de São Paulo foi registrado num vídeo que mostra o indivíduo aparentemente despreocupado enquanto caminhava numa área movimentada da cidade. Ele foi levado para uma UPA. A PM informou que o paciente sofre de transtornos mentais.

 

A mulher, contudo, foi fotografada numa região com menos movimento. Moradores teriam se aproximado dela e oferecido roupas. Segundo a PM, ela relatou utilizar medicação controlada para esquizofrenia e depressão. Os bombeiros encaminharam-na a uma unidade de saúde psiquiátrica.

 

No início do mês, uma jovem chamou atenção no município de São Vicente (SP) ao começar a se despir num ponto de ônibus para depois bloquear a passagem de veículos. Essa cena, ocorrida no dia 5, também foi registrada em imagens que repercutiram na internet. A PM cobriu a mulher com um pano e a conduziu para um hospital. De acordo com a prefeitura, ela seria encaminhada para receber tratamento psiquiátrico.

No dia 22 de abril, um homem foi visto andando nu numa praia em Florianópolis (SC). Ele foi fotografado e a imagem também repercutiu entre moradores da região. A PM de Santa Catarina levou o rapaz para o Instituto de Psiquiatria da Capital (IPQ). Segundo os agentes, ele teria sofrido um "surto".

 

O outro flagra em Santa Catarina ocorreu em Piçarras, onde uma mulher foi registrada andando nua pela rua no dia 18 de março. Segundo a imprensa local, ela tinha afirmado ter sido infectada pelo vírus e que iria transmitir a doença. A história também repercutiu entre os moradores e foi parar nas redes sociais.