Em plenária na Câmara do Rio, Paes diz que prioridade do governo é recuperar a economia

Luiz Ernesto Magalhães
·2 minuto de leitura

RIO — Em discurso na sessão de abertura dos trabalhos da Câmara de Vereadores do Rio, nesta quinta-feira, dia 18, o prefeito Eduardo Paes disse que entre as prioridades do governo está a recuperação da economia ainda em meio ao cenário de pandemia. A situação, argumentou Paes, exigirá uma série de medidas neste ano.

Sobre a retomada das aulas presenciais nas escolas, o projeto é seguir um protocolo sanitário rigoroso. O retorno de parte das turmas de 38 unidades está previsto para a próxima quarta-feira, dia 24. Virtualmente, as aulas contam com conteúdo da Multi-Rio.

— A partir de agora as escolas serão as primeiras a abrir e as últimas a fechar — disse o prefeito do Rio.

Paes confirmou nesta quinta-feira que envia na próxima semana uma série de projetos para reorganizar as contas da prefeitura. Na área urbanística, um plano para revitalizar o Centro do Rio. No caso da Guarda Municipal, há uma proposta para que agentes possam trabalhar armados, o que exigiria uma mudança na Lei Orgânica, o que exigirá pelo menos o apoio de 34 dos 51 vereadores. Paes não quis adiantar se na reforma previdenciária vai prever um aumento da alíquota de contribuição de 11% para 14%. A previsão da receita extra com o aumento da alíquota já consta do orçamento da prefeitura para 2021 enviado pelo ex-prefeito Marcelo Crivella no ano passado.

O prefeito disse, ainda, que pretende dar os detalhes do pacote legislativo durante um almoço com os vereadores na próxima segunda-feira, dia 22, no Palácio da Cidade.

Algumas das prioridades para 2021 são:

Criar um plano de emergência fiscal, com a apresentação de um projeto de regularização de débitos fiscais para acabar com os litígios entre a prefeitura e os contribuintes.Um plano que beneficie o bom pagador de IPTU.A revisão do Plano Diretor da cidadeEm maio, a prefeitura deve divulgar uma linha de RS 59,3 milhões em renúncia fiscal pelo ISS.