Em quase 2 meses de pesquisa, Censo conclui menos de 30% dos setores

IBGE coleta dados na cidade de Cardeal da Silva, Bahia, 2 de agosto, 2022 (Foto: Getty Images)
IBGE coleta dados na cidade de Cardeal da Silva, Bahia, 2 de agosto, 2022 (Foto: Getty Images)

Em quase dois meses de entrevistas, o Censo Demográfico 2022 concluiu a coleta das informações em somente 26,7% dos setores que compõem a pesquisa.

Reportagem do jornal Folha de S. Paulo divulgada nesta terça-feira (27) explica que os setores censitários representam a divisão do país em áreas urnas ou rurais, e permitem acompanhar o avanço das operações. Este ano, existem 452,2 mil no Censo.

Recenseadores do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) começaram a coletar as informações da pesquisa em 1º de agosto. A previsão inicial era terminar as entrevistas nos domicílios em três meses, ou seja, até o final de outubro.

Ao jornal Folha de S. Paulo, o IBGE afirmou que dirá em uma entrevista coletiva se o fim das entrevistas deste ano ficará para depois de outubro.

Segundo os dados atualizados pelo instituto e divulgados hoje pelo jornal, o Censo ainda estava em andamento em 37,7% dos espaços. Já a parcela de setores nos quais a coleta sequer havia sido iniciada era de 35,7%.

Além disso, até o momento, o Censo contou com 95,7 milhões de pessoas no país: menos da metade da população que o instituto projeta recensear até o final da pesquisa.

Em 2010, edição mais recente do Censo, o levantamento caminhava mais rapidamente do que o atual: de 1º de agosto a 27 de setembro daquele ano, a coleta já havia chegado a 80% da população estimada no país.