Em recuperação judicial, Coritiba pede autorização para pagar jogador e encerrar transfer ban

O Coritiba pediu à Justiça paranaense uma autorização judicial para que possa quitar uma dívida de cerca de R$ 400 mil com o atacante argentino Ezequiel Cerruti. Por causa da falta de pagamento, o time foi punido em maio pela Fifa com o transfer ban, ou seja, está proibido de negociar jogadores. Caso a dívida seja quitada, a sanção é suspensa imediatamente.

LEIA: Coritiba oficializa SAF, contrata banco para conseguir investidores e pede RJ à Justiça

O clube teve o seu pedido de recuperação judicial aceito pela Justiça em março, o que significa que ele precisa seguir uma ordem de pagamentos determinada por um administrador judicial. A dívida com Cerruti não consta na lista de débitos passada à Justiça e não pode ser passada à frente.

Nesta quarta-feira, o Coritiba teve indeferido um outro pedido, para que a dívida com Cerruti fosse tratada como prioridade. Contudo, os advogados do lateral Rafinha recorreram. A juíza alegou que Cerruti busca “coagir o clube a satisfazer seu crédito imediatamente e em condições em muito mais favoráveis do que o ofertado aos demais credores”.

Em nota, o clube informou que “o reforço da equipe e negociação de jogadores é essencial para a manutenção das atividades do clube e de sua competitividade”. E que “seguirá se valendo das medidas cabíveis perante o Poder Judiciário, buscando uma solução que proteja o interesse da maioria das partes envolvidas no processo”.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos