Em resposta a São Paulo, Pfizer diz que já negocia fornecimento de vacinas com governo federal

·1 min de leitura

SÃO PAULO — Horas após o governo de São Paulo anunciar ter entrado em contato com a Pfizer para comprar a vacina que será aplicada a crianças entre 5 a 11 anos, a farmacêutica respondeu ao ofício, nesta sexta-feira, dizendo que já está negociando a venda do imunizante com o governo federal.

"A companhia continuará as tratativas com o governo federal para definir as próximas etapas do fornecimento do contrato 2022", informa o comunicado

De acordo com a companhia, um acordo assinado em 29 de novembro prevê a entrega de 100 milhões de doses de vacina para 2022. Esse contrato, informa a nota, "já engloba o fornecimento de novas versões da vacina, inclusive para diferentes faixas etárias".

Na manhã desta sexta-feira, a Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo enviou ofício à Pfizer manifestando interesse em adquirir a vacina para crianças, que recebeu aval da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) na quinta-feira.

Segundo o órgão federal, devem ser aplicadas duas doses com intervalo de 21 dias. Até o momento, essa é a única vacina aprovada para o público infantil. Logo, não deve haver intercambialidade de vacinas, isto é, mistura de doses.

O governo paulista ainda espera a aprovação do uso da CoronaVac em crianças pela Anvisa.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos