Em reunião dos Brics, Bolsonaro defende aprofundar integração econômica

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Em um fórum do Brics, o presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quara-feira que o "contexto internacional" causa preocupação, mas que diante disso o Brasil busca aumentar sua "integração econômica" com o mundo, e não se fechar.

— O atual contexto internacional é motivo de preocupação, em razão dos riscos aos fluxos de comércio e investimentos e à estabilidade das cadeias de abastecimento de energia e alimentos. A resposta do Brasil a esses desafios não é se fechar ao resto do mundo. Pelo contrário, temos procurado aprofundar nossa integração econômica.

A declaração ocorreu na aberta do Fórum Empresarial do Brics. Na quinta-feira, ocorrerá a cúpula do bloco, integrado também por China, Rússia, Índia e África do Sul.

Ao falar genericamente em "contexto internacional", Bolsonaro evitou se posicionar sobre a guerra entre Rússia e Ucrânia, principal fator de desestabilização da economia mundial nos últimos meses.

O presidente também comemorou a abertura de um escritório regional no Brasil do Novo Banco de Desenvolvimento (NDB), conhecido como Banco do Brics, e ressaltou os esforços do Brasil para entrar no Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE).

— O Banco do BRICS, conhecido como NDB, tem potencial de contribuir para o crescimento de nossas economias e a melhoria das nossas infraestruturas. A abertura do escritório regional do NDB no Brasil permitirá a ampliação de sua atuação no país, principalmente em áreas como infraestrutura, energia renovável e mobilidade urbana.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos