Em São Gonçalo, prefeito endureceu medidas após perder eleição

João Paulo Saconi; Luiz Ernesto Magalhães; Silvia Amorim; Sérgio Roxo
·1 minuto de leitura
Foto: Fabiano Rocha / Agência O Globo
Foto: Fabiano Rocha / Agência O Globo

RIO – Enquanto os candidatos de Rio e São Paulo evitam falar sobre possíveis medidas para garantir o isolamento social em meio à pandemia, um prefeito já derrotado na busca pela reeleição decidiu apertar as restrições no segundo maior colégio eleitoral do estado do Rio. José Luiz Nanci (Cidadania), que comanda São Gonçalo, baixou ontem um decreto em que adota novas regras para limitar a circulação de pessoas no município até a próxima sexta-feira. A cidaderegistrou 100% de lotação dos leitos para Covid-19.

Nanci, que é médico, disputou a reeleição no último domingo, mas recebeu apenas 7,24% dos votos e terminou em quinto lugar. O segundo turno será disputado pelo também médico Dimas Gadelha (PT), que ficou em primeiro lugar, e o candidato do Avante, Capitão Nelson.

Entre as medidas adotadas pelo prefeito de São Gonçalo estão o fechamento de praças públicas e a limitação de todos os estabelecimentos comerciais a 2/3 de sua capacidade. A prefeitura nega que se trata de um “lockdown”, expressão em inglês que significaria um fechamento geral. De acordo com o governo municipal, a decisão foi tomada “em decorrência de mortes já confirmadas e o aumento de pessoas contaminadas”, além do “crescimento taxa de ocupação de leitos destinados ao Covid-19”.

As limitações para o funcionamento do comércio valem para diversos estabelecimentos, como farmácias e drogarias; hipermercados, supermercados, mercados e centros de abastecimento de alimentos; padarias; pet shops; óticas; barbearias e salões de beleza. Bares, restaurantes, lanchonetes deverão priorizar serviços de entrega. O funcionamento de shopping centers, centros comerciais e galerias ficará restrito ao horário de 12h às 20h.