Em São Bernardo do Campo, quem quiser escolher vacina contra a covid voltará para o fim da fila

·2 minuto de leitura
The mayor of Brazil's Sao Bernardo do Campo city Orlando Morando is seen during a news conference regarding Ford Motor Co's closure of its Sao Bernardo do Campo plant and ending heavy truck manufacturing in South America, in Sao Paulo Brazil February 21, 2019. REUTERS/Amanda Perobelli
Orlando Morando afirmou que, na cidade, não permitirá que a população escolha qual vacina tomar (Foto: REUTERS/Amanda Perobelli)
  • Em São Bernardo, o cidadão que não quiser tomar a vacina disponível no posto de saúde irá para o fim da fila

  • A medida foi anunciada pelo prefeito da cidade, Orlando Morando

  • No município, a vacinação é feita por agendamento

Em São Bernardo do Campo, na grande São Paulo, quem se recusar a tomar a vacina disponível no posto de saúde voltará para o fim da fila. O anúncio foi feito na última quarta-feira (30) pelo prefeito da cidade, Orlando Morando (PSDB).

O novo sistema começa nesta quinta-feira (1º). Na cidade, para tomar a vacina, a população deve se cadastrar e ir a um posto específico, escolhido na hora do registro. Quem não quiser tomar o imunizante disponível terá de assinar um termo de responsabilidade, indo automaticamente para o fim da fila.

Leia também:

Caso a pessoa se recuse a assinar, irá para o fim da fila de qualquer forma. “Caso a pessoa se recuse a assinar, duas testemunhas que estarão trabalhando no local irão assinar. Essas pessoas que se recusam a tomar a vacina no dia serão submetidas para o fim da campanha de imunização, ou seja, depois do último adulto de 18 anos na fila”, explicou Morando na transmissão.

O prefeito revelou que na última terça-feira (29), aproximadamente 200 pessoas se recusaram a tomar a vacina. Morando fez um apelo para que a população não tome esse tipo de atitude.

“Insisto que vacina não é para escolher. Você lembra a marca da vacina que tomou de gripe? Não lembra. Ninguém nunca pediu marca de vacina. Por que agora, no meio da maior pandemia da humanidade, as pessoas querem escolher vacina?”

Orlando Morando afirmou que o município não vai permitir que as pessoas escolham vacina. “Tem tanta gente esperando a vacina, ansioso, e aquele que tem o direito simplesmente fala: 'Não vou tomar vacina, essa eu não quero'. Então, se você não quer tomar vacina, é um direito seu.”

Em São Bernardo, estão sendo vacinadas pessoas de 40 a 49 anos. Todas devem agendar o horário para serem imunizadas.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos