Em SP, “sommeliers” de vacina poderão tomar imunizante a partir desta quinta

·3 minuto de leitura
Jose Landi, 90, receives a dose of the coronavirus disease (COVID-19) vaccine at a drive-thru vaccination station for people aged 90 years or older at Pacaembu stadium in Sao Paulo, Brazil February 8, 2021. REUTERS/Amanda Perobelli
Todas as pessoas com mais de 18 anos já puderam receber a primeira dose da vacina contra a covid-19 na cidade de São Paulo (Foto: REUTERS/Amanda Perobelli)
  • Nesta quinta, quem assinou termo de recusa da vacina poderá voltar aos postos de vacinação para se imunizar contra a covid-19

  • No total, 2.167 pessoas se recusaram a tomar a vacina disponível por causa da marca do imunizante

  • São Paulo está imunizante adolescentes de 16 e 17 anos com comorbidades e deficiência permanente

A partir desta quinta-feira (19), a Prefeitura de São Paulo vai permitir que os “sommeliers” de vacina da cidade tomem o imunizante contra a covid-10. Trata-se das pessoas que assinaram um termo de recusa da vacina, por causa da marca do imunizante. No total, foram 2.167 no município.

Pela lei da cidade, de 26 de julho de 2021, aqueles que quisessem escolher a vacina teriam de ir para o fim da fila: “Aquele que for retirado do cronograma de vacinação por recusa do imunizante será incluído novamente na programação após o término da vacinação dos demais grupos previamente estabelecidos (...) no cronograma do Plano Municipal de Imunizações (PMI) na rede municipal de saúde”.

Leia também:

Agora, com a conclusão da vacina dos adultos com mais de 18 anos, quem foi para o final da fila poderá tomar o imunizante.

Para se vacinas na cidade de São Paulo é preciso levar:

  • Comprovante de residência na capital (físico ou difital)

  • Documentos pessoas (CPF e cartão do SUS)

Também estão sendo vacinados na cidade de São Paulo adolescentes de 16 e 17 anos com comorbidades e deficiência permanente, além de grávidas e puérperas nesta faixa etária. Veja onde tomar o imunizante contra a covid-19 na capital paulista:

  • Mega drive-thrus e Farmácias: vacinação D1 e D2. Funcionamento das 8h às 17h

  • Megapostos: vacinação D1 e D2. Funcionamento das 8h às 17h

  • Unidades Básicas de Saúde (UBSs): vacinação D1 e D2. Funcionamento das 7h às 19h

  • AMAs/UBSs Integradas: vacinação D1 e D2. Funcionamento das 7h às 19h

Xepa da segunda dose

Desde a última segunda-feira (16), aqueles que esperam para tomar a segunda dose da vacina contra a covid-19 na cidade de São Paulo poderão se cadastrar na fila da “xepa” das Unidades Básicas de Saúde (UBS).

A prefeitura da capital optou por diminuir o intervalo de aplicação dos três imunizantes que precisam de duas doses - Pfizer, Coronavac e AstraZeneca. Agora, as pessoas que já receberam a primeira dose podem entrar na fila de espera por doses remanescentes antes do período determinado anteriormente.

Podem se cadastrar na “xepa” quem tiver tomado a primeira dose de Pfizer ou AstraZeneca há ao menos 60 dias. Já para Coronavac, é preciso ter tomado a primeira dose há pelo menos 15 dias. A inscrição requer um comprovante de residência.

O intervalo de aplicação entre as doses costuma ser de três meses para Pfizer e AstraZeneca. Para Coronavac, no estado de São Paulo, é de 14 a 28 dias.

O objetivo com a “xepa” é evitar o desperdício de doses remanescentes nos pontos de vacinação. No entanto, a demanda e aplicação depende da disponibilidade de cada UBS no fim do dia. Em média, cada unidade tem aplicado de 1,8 mil a 2 mil doses ao dia.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos