Em tradição de Ação de Graças, Biden perdoa dois perus tagarelas

Biden perdoa perus em tradição da Casa Branca na semana de Ação de Graças

Por Jeff Mason

WASHINGTON (Reuters) - O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, usando seus característicos óculos escuros modelo aviador, perdoou dois perus do Estado da Carolina do Norte, de nomes Chocolate e Chip na segunda-feira, poupando-os de estar nas mesas do jantar de Ação de Graças.

Em troca, a dupla de pássaros imensos gorgolejou sua satisfação, na mais recente edição da animada tradição da Casa Branca que abre as comemorações das festas de final de ano no país.

Com as temperaturas de novembro oferecendo uma brisa gelada no gramado sul, Biden disse que não queria fazer um evento muito longo pois "ninguém gosta quando o peru esfria".

A banda militar deixou o público no clima certo para o evento, tocando uma versão da canção "Freebird", da banda Lynyrd Skynyrd, antes do perdão. Da varanda da Casa Branca, atrás de Biden, o pastor alemão do presidente, Commander, observava e latia de forma barulhenta.

Milhões de perus serão assados nos fornos das famílias norte-americanas na quinta-feira para o feriado de Ação de Graças, e depois serão servidos com acompanhamentos de molho, batatas e feijão verde.

Mas Chocolate, que pesa 20 quilos, e Chip, com 21, viverão suas vidas daqui para frente na Universidade Estadual da Carolina do Norte.

O perdão da Casa Branca aos perus é uma tradição que já existe há décadas.

Biden fez menção às eleições para o Legislativo no dia 8 de novembro, nas quais os democratas mantiveram o controle do Senado e perderam a Câmara dos Deputados por alguns votos para os republicanos, negando que o partido da oposição teria conseguido uma "onda vermelha".

(Reportagem de Jeff Mason)