Em ‘Travessia’, a sala da casa da delegada Helô tem um local especialmente reservado para a personagem aproveitar um bom livro

Em “Travessia”, nova novela das nove, a casa de Helô, personagem vivida por Giovanna Antonelli, tem um cantinho de leitura digno de proporcionar bons momentos. Planejar um espaço em casa para se recostar, refletir, ler e se permitir aproveitar o silêncio também pode ser um aliado para conseguir descansar ao fim do dia. Imagine que coisa incrível você ter um espaço físico reservado para soltar a imaginação em meio às páginas!

Um local específico favorece positivamente o hábito de leitura. Pensando nisso, trazer esse tema aqui hoje foi algo que queríamos muito. Há quem acredite que para ter esse cantinho é necessário organizar uma coleção enorme de obras literárias, ou mesmo uma superbiblioteca. Mas não, com apenas alguns elementos, esse ambiente nasce e se torna prático para o dia a dia. Uma poltrona confortável com um apoio para as pernas faz toda a diferença.

Onde construir esse espaço na casa? Pode ser um cantinho perdido num quarto dos fundos ou até mesmo embaixo de uma escada. São tantas opções que ficaríamos aqui por horas sugerindo outras possibilidades. Use a sua imaginação na hora de escolher, mas também se inspire aqui com duas dicas que trazemos para vocês nas imagens mostradas ao lado. “Vambora” conferir?

Qualquer lugar é lugar!

Em Niterói, um casal na faixa dos 40 anos adquiriu este apartamento de 70m² no bairro de Icaraí para ser sua residência oficial. Eles moravam num imóvel menor e buscavam um novo lar que fosse mais funcional, claro, e iluminado, com uma estética contemporânea e limpa. Eles também queriam dispor de bastante espaço de armazenamento, mas, ao mesmo tempo, sem muitos móveis. Foi quando chegaram, então, ao escritório dos arquitetos Felipe Maia e Marina Romeiro para resolverem um projeto para essa nova vida.

O segundo quarto do apê deu origem ao escritório com cantinho de leitura, integrado à circulação, que pode se tornar um espaço reservado e relaxante com o fechamento de portas de correr.

Já esta cobertura duplex de 210m², na Gávea, tem uma história bem diferente. Por muitos anos, uma família composta por um casal que adora ler, com três filhas que tocam instrumentos musicais, morou em diversos estados brasileiros e até em outros países por conta do trabalho do pai. Quando eles voltaram de vez para o Brasil, resolveram comprar esse imóvel e fixar residência no Rio. Embora o apartamento já estivesse reformado, a arquiteta Ketlein Amorim foi convocada para adaptá-lo às necessidades e ao gosto dos novos moradores, com pequenas obras pontuais.

“No geral, eles queriam gastar o mínimo possível e evitar obras ao máximo”, conta ela.

Como os clientes tem muitos livros e adoram ler, eles queriam um ambiente com função de biblioteca longe do agito da casa. E também pediram para que a sala de jantar ficasse próxima à cozinha principal. A partir daí, a arquiteta propôs integrar os dois espaços no pavimento inferior, próximo à escada, uma vez que a mesa de jantar também poderia servir de apoio de leitura ou estudo. Com estrutura vazada de alumínio de aspecto oxidado e prateleiras de madeira rústica, as estantes de livros piso-teto foram projetadas pela arquiteta especialmente para o local, tornando-se um elemento de destaque na decoração. Para completar o objetivo, foram adquiridos não só a estante como também o tapete, um extenso banco sob a janela, os cabos de aço fixados nos degraus da escada e os itens de iluminação.

A coluna "Casa de Novela" é assinada pelo arquiteto e urbanista Guilherme Galvão e pelo engenheiro Douglas Alexandre.

Site: ggarquitetura.arq.br

Instagram: @2amarelos e @ggarquitetura.