Em um mês, Hospital Azevedo Lima, em Niterói, registra aumento de 40% no atendimento a vítimas de acidentes traumáticos

NITERÓI — Após um mês de inauguração, a nova Unidade Integrada de Trauma do Hospital Estadual Azevedo Lima (HEAL) já apresenta crescimento no atendimento a pacientes vítimas de acidentes traumáticos, como colisão, quedas, agressão, perfuração por arma de fogo e atropelamentos. Segundo a unidade, no período entre 10 de outubro, quando a unidade foi inaugurada, e 10 de novembro, foram registrados 599 atendimentos, contra 429 no mês anterior: uma alta de 39,6%. Em relação ao mesmo período de 2018, quando o número de atendimentos em trauma foi de 482 pacientes, o aumento foi de 24,27%.

Segundo o diretor técnico do HEAL, Dr.Rogério Casemiro, o crescimento já era esperado, uma vez que o novo modelo oferecido, já implantado em outras duas unidades estaduais, agiliza o atendimento a vítimas de trauma, com impacto positivo e imediato para os pacientes e familiares. “Além da maior agilidade na resolução dos atendimentos, já temos crescimento nos relatos de satisfação dos pacientes e das equipes de atendimento. O contato prévio das equipes de resgate que trazem o paciente para o Azevedo Lima também tem facilitado, e muito, na organização da assistência”.

Referência em atendimento de trauma em Niterói, o Azevedo Lima passou a oferecer um novo modelo de atendimento aos pacientes politraumatizados, incluindo a integração de todo o sistema de atendimento: desde o momento do resgate do paciente no local onde ocorreu o incidente até o seu atendimento. Um contato prévio entre as equipes de resgate e as equipes médicas do Azevedo Lima é feito para troca de informações sobre as condições do paciente acidentado e, com base nelas, a preparação para o recebimento da vítima é feita antes mesmo da sua chegada ao hospital.

Com a novidade, o hospital passou a contar com dois eixos distintos de linha de cuidado: um exclusivo para trauma e outro para pacientes clínicos. O HEAL tem sete leitos exclusivos para o atendimento aos pacientes com trauma, além de cinco leitos para os casos clínicos e dois para o trauma infantil.

SIGA O GLOBO-BAIRROS NO TWITTER ( OGlobo_Bairros )