Em 'Vai na fé', Yuri é preso e se declara para Jenifer esta semana: 'Debutando em grande estilo', diz Jean Paulo Campos

Não tem como olhar para Jean Paulo Campos e não lembrar do Cirilo, da novela “Carrossel”, trama original mexicana que ganhou uma versão brasileira no SBT. Mas aquele garotinho da Escola Mundial que sofria por amar Maria Joaquina cresceu e, agora, vai viver dilemas da vida universitária na pele de Yuri em ‘Vai na fé’, novela das sete que estreou ontem. Aos 19 anos, o ator faz sua estreia na Globo e, já no capítulo de hoje, é preso por uma agressão que não cometeu.

— Estou feliz de estar debutando em grande estilo. Nunca tinha gravado nada parecido. Yuri foi detido, teve que passar um dia na cadeia. Foi muito intenso. Um dia antes de gravar essa sequência, que foi pesada e desgastante demais, eu fui a um show de um artista de quem sou superfã e estava feliz. Bem no dia seguinte, tinha que estar emocionado, mas de outro jeito. Foi desafiador — conta o jovem.

O universitário é o primeiro personagem adulto de Jean Paulo, e as questões vividas por ele são bem diferentes daquelas que ele interpretava como ator mirim. A agitação que o paulista tem vivido em sua vida pessoal, no entanto, o ajudou a compor esse papel.

— Senti a diferença logo de cara. Ele está iniciando a faculdade e acontece um turbilhão de coisas. Eu também senti isso na minha vida. Comecei a morar sozinho, em outro estado, com um trabalho em outra emissora. Também acabei me inspirando em pessoas que conheci, em vários jovens pretos que estão em faculdades de elite. Percebi que muitos dos que cursam Direito têm uma chama de justiça dento de si, e com Yuri não é diferente. Ele é realmente muito consciente de tudo. Sabe que o que vai passar em seu cotidiano não será fácil.

Na trama, o rapaz enfrentará inúmeros episódios ligados a preconceitos. Na vida real, Jean Paulo contou nas redes sociais que, de vez em quando, recebe mensagens de cunho racista.

— Já mostrei algumas das mensagens que recebo constantemente, mas prefiro usar meu Instagram para postar coisas boas. Tem gente que ainda acha que no Brasil não tem racismo. Muitas vezes, o preconceito é velado. Na novela, o personagem vai passar por isso. É uma responsa grande abordar esse tema, mas me sinto preparado.

Mas nem só de acontecimentos ruins é feita a vida do personagem. Tímido quando a questão é o coração, o moço vai se declarar para Jenifer (Bella Campos) no sábado.

— Sou como ele, extrovertido, mas, nas questões do coração, um pouco mais tímido. Demoro um pouquinho a engatar — compara Jean Paulo, que já se prepara para as brincadeiras comparando a personagem de Bella com a de Larissa Manoela, que fazia a Maria Joaquina: — Tenho certeza de que vão rolar comparações e memes pra caramba (risos).

Vida de solteiro

Apesar de estar estreando em “Vai na fé”, Jean Paulo Campos já gravou a série “Musa música” para o Globoplay, que tem previsão de estreia para este ano.

— “Musa música” foi uma experiência essencial na minha vida. Por causa desse trabalho, morei sozinho pela primeira vez.

Com o fim das gravações da série, Jean voltou para São Paulo, mas, 15 dias depois, recebeu a notícia de que tinha passado para “Vai na fé” e veio de vez para o Rio.

— Adoro o Rio, mas, desde que me mudei, choveu a maior parte do tempo. Não tá casando! Todo mundo brincou comigo dizendo que eu trouxe a chuva de São Paulo pra cá (risos) — diverte-se ele, que brinca: — Estou passando a maioria dos dias sozinho. De vez em quando, meus pais vêm fazer uma visita. Nos afazeres domésticos, confesso que sou bom cozinhando. Sou filho único, às vezes tinha que fazer minha comida. Então, na cozinha me dou bem. O problema é ter que lavar louça depois... Também é difícil essa vida de que as roupas não ficam lavadas, a cama não se arruma do nada... (risos)