Em vídeo falso, Bonner diz a Haddad que Bolsonaro não é investigado

Reprodução/TV Globo

Desde que o candidato à Presidência da República (PT) Fernando Haddad foi entrevistado no Jornal Nacional, na última sexta-feira (14), circula nas redes um trecho no qual Haddad questionava a existência de pessoas na vida pública sem investigações.

Em resposta, a voz do âncora do JN, William Bonner, cita Jair Bolsonaro como exemplo, sobreposta à imagem de Haddad engasgando.

Leia mais: 

Haddad foi interrompido 62 vezes em entrevista ao Jornal Nacional, diz PT

Haddad diz que, se eleito, não dará indulto a Lula: ‘A resposta é não’

Bolsonaro tem 33% dos votos e Haddad salta para 16% em nova pesquisa

O vídeo, difundido no Whatsapp e no Facebook, foi assistido por mais de 9 mil pessoas no Youtube e e aparece em grupos onde conseguiu mais 80 mil compartilhamentos. No entanto, trata-se de uma montagem, ou seja, a gravação é falsa.

Na entrevista original, Haddad foi questionado pelos apresentadores do telejornal a respeito do envolvimento de membros do PT na Lava Jato. Em sua fala, o petista distinguiu aqueles que eram investigados dos que são réus e daqueles que foram condenados.

Em seguida, indagou, de maneira retórica: “Qual é a pessoa que hoje está na vida pública e não está investigada?”. Bonner não responde. Depois, Haddad continua falando.

Em nenhum momento da entrevista, disponível na íntegra no site da TV Globo, o nome de Bolsonaro foi citado por Bonner. O trecho foi provavelmente retirado de outra edição do jornal.

Além disso, a informação de que Bolsonaro não é alvo de nenhum investigação é incorreta. O candidato é réu no Supremo Tribunal Federal (STF) por apologia ao estupro, movida pela deputada Maria do Rosário (PT-RS).

Recentemente o STF rejeitou uma outra denúncia em que Bolsonaro era acusado de racismo, por conta de suas falas em uma palestra no Clube Hebraica, no Rio de Janeiro, no ano passado.