Em visita ao Canadá, papa Francisco se encontra com autoridades e indígenas em Quebec

© AFP

Em visita ao Canadá desde domingo (24), o papa Francisco passará os próximos dois dias na região da cidade de Quebec. Como aconteceu no oeste do país, ele se encontrará com indígenas, alguns deles sobreviventes de internatos religiosos onde cerca de 150 mil crianças foram privadas de sua cultura, de suas famílias, além de terem sido vítimas de abusos. Nesta quarta-feira (27), ele fará um discurso transmitido ao vivo em um grande parque da cidade.

Com informações da correspondente da RFI em Quebec, Pascal Guéricolas

A expectativa é grande em torno do pronunciamento que o papa Francisco fará em Quebec, região do Canadá onde a maioria da população fala francês. O pontífice já se desculpou pelas ações cometidas pelos clérigos da Igreja, mas muitos gostariam que ele fosse mais longe, denunciando o papel que a instituição eclesiástica desempenhou no que muitos representantes das Primeiras Nações consideram um “genocídio cultural”.

Para muitos representantes dos povos originários canadenses, um simples pedido de desculpas não é suficiente para corrigir as consequências dramáticas causadas pela permanência forçada de crianças em internatos religiosos. Muitos pedem um plano de reconciliação específico e com ações concretas.

Os mais de 130 internatos subsidiados pelo Estado eram administrados principalmente pela Igreja Católica. Nesses locais, muitas dessas crianças sofreram abusos físicos e sexuais de diretores e professores e cerca de 5 mil morreram, entre o fim do século 19 e os anos 1990.

Público tem sido menor do que o esperado

O acesso foi fechado no entorno do grande parque onde acontecerá o evento, e uma multidão é esperada. Centenas de policiais patrulham a área, proibindo a passagem de carros.

O programa da visita prevê um encontro formal entre o papa e o primeiro-ministro Justin Trudeau, seguido de um discurso do soberano pontífice, transmitido em telões. Francisco deve ir ao parque no papamóvel, para chegar mais perto da multidão. Se esta estiver presente. Um ano após a passagem de João Paulo II por Quebec, em 1985, 35% dos católicos frequentavam a igreja semanalmente. Hoje, eles são apenas 7%.

Em Maskwacis, na província de Alberta, no oeste do país, as autoridades esperavam 15 mil pessoas, mas só 2 mil compareceram para ouvir o papa nesta terça-feira (26). No mesmo dia, o estádio de Edmonton recebeu cerca de 50 mil espectadores, de 65 mil esperados, para uma missa solene.

Debilitado por uma dor no joelho, o líder espiritual de 1,3 bilhão de católicos chegou em uma cadeira de rodas para esta viagem de seis dias ao Canadá. Antes de retornar a Roma, o papa Francisco viaja, nesta sexta-feira (29), para Iqaluit, um arquipélago no Ártico, onde vai conhecer as populações inuítes.

As populações ancestrais ameríndias representam 5% da população do Canadá e se identificam em três grupos: indígenas ou Primeiras Nações, Métis e Inuits.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos