Embaixada de Cuba na Costa Rica suspende atividades devido a manifestações

·2 minuto de leitura
Cubanos residentes na Costa Rica manifestam-se em frente à Embaixada dos Estados Unidos em San José, em 13 de julho de 2021, pedindo uma intervenção militar e humanitária em Cuba

A Embaixada de Cuba na Costa Rica fechou temporariamente suas portas nesta quarta-feira (14), diante dos contínuos protestos de residentes cubanos contra o governo da ilha, que incluem "motins e violência".

“Esta embaixada denuncia que, entre os provocadores, há pessoas com atitudes violentas que, a partir de seus perfis nas redes sociais, apelam para o ataque à integridade física dos funcionários diplomáticos cubanos e ao uso de coquetéis molotov contra nossa unidade”, diz um comunicado publicado pelo escritório na capital costarriquenha de San José.

“Infelizmente, por causa desse cerco permanente e para garantir a integridade física dos usuários, a Embaixada foi obrigada a suspender temporariamente os serviços consulares que já vinha prestando de forma limitada devido à situação epidemiológica”, continua.

De acordo com o texto, “estes serviços serão retomados assim que as condições de segurança o permitirem e for garantido o normal funcionamento desta sede diplomática”.

Na terça-feira, cerca de 40 pessoas com bandeiras cubanas se manifestaram nos arredores da unidade e depois se dirigiram à embaixada dos Estados Unidos, para solicitar uma intervenção militar e humanitária na ilha, onde no domingo e na segunda-feira manifestações massivas contra o governo foram contidas pelas forças de segurança.

Centenas de cubanos saíram às ruas em 11 de julho em cerca de 40 cidades, para reclamar sobre a escassez de alimentos, os cortes de energia e o aumento das infecções por covid-19 que complicaram o atendimento hospitalar, entre outras dificuldades decorrentes da crise econômica que atingiu o país.

Para o governo, não se trata de uma "explosão social", mas de ações estimuladas por Washington para desestabilizar o mandato do Partido Comunista.

Para a embaixada em San José, os manifestantes são "incentivados por uma campanha midiática em grande escala orquestrada de Miami e com o apoio oficial do governo desse país".

Até o momento, o Ministério das Relações Exteriores e Culto da Costa Rica (MREC) não se manifestou sobre a situação, no entanto, a unidade consular cubana informou que recebeu apoio da pasta, bem como da Força Pública da Costa Rica, para garantir a segurança do imóvel e de seu pessoal.

dgj/mav/lda/ic

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos