Embaixador chinês responde críticas de Guedes: “China é o principal fornecedor das vacinas ao Brasil"

·2 minuto de leitura
Brazil's Economy Minister Paulo Guedes arrives for the launching ceremony of the National Vaccination Operationalization Plan against COVID-19 at Planalto Palace in Brasilia, Brazil, on Wednesday, Dec. 16, 2020. (Photo by Andre Borges/NurPhoto via Getty Images)
Ministro da Economia, Paulo Guedes, criticou a vacina chinesa, CoronaVac, e disse que coronavírus foi inventado na China (Foto: Andre Borges/NurPhoto via Getty Images)
  • Embaixador da China no Brasil respondeu críticas de Paulo Guedes, sem citar o ministro

  • Yang Wanming lembrou que chineses são principais fornecedores de vacinas ao Brasil

  • Paulo Guedes pediu desculpas e chamou fala de "imagem infeliz"

O embaixador da China do Brasil, Yang Wanming, respondeu às críticas feitas por Paulo Guedes, mas sem citar o ministro da Economia. Wanming lembrou que os chineses são os principais fornecedores de vacinas contra a covid-19 no Brasil.

“Até o momento, a China é o principal fornecedor das vacinas e os insumos ao Brasil, que respondem por 95% do total recebido pelo Brasil e são suficientes para cobrir 60% dos grupos prioritários na fase emergencial”, apontou.

Leia também

Wanming ainda citou a CoronaVac, produzida pelo Butantan em parceria com o laboratório chinês SinoVac. “A Coronavac representa 84% das vacinas aplicadas no Brasil.”

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Guedes não sabia que estava sendo filmado

A postagem, feita nas redes sociais do embaixador, é uma resposta a fala de Guedes durante encontro do Conselho de Saúde Complementar na terça-feira (27).

Sem saber que estava sendo filmado, Guedes disse que o coronavírus foi criado na China e ainda criticou a eficácia da CoronaVac, desenvolvida pelo laboratório chinês SinoVac. “O chinês inventou o vírus, e a vacina dele é menos efetiva do que a do americano”, declarou.

Ao descobrir que estava sendo filmado, o ministro da Economia pediu: “Só não manda para o ar, por favor”. No entanto, a transmissão era ao vivo. Minutos depois, o vídeo foi retirado do ar.

Pedido de desculpas

Na noite de terça, Guedes disse que a declaração havia sido uma “imagem infeliz”. “Quis dar a importância ao setor privado de como consegue produzir respostas. Então mesmo um vírus desconhecido que veio de fora, eles conseguiram fazer uma vacina que parece mais eficaz ainda do que a da própria região que saiu o vírus. Foi só essa imagem que eu quis usar", explicou.

O próprio Paulo Guedes foi vacinado com a CoronaVac e já tomou as duas doses. "Nós somos muito gratos à China por ter nos enviado vacina. Eu tomei a CoronaVac, tomei a primeira dose 30 dias atrás e a segunda dose neste domingo, então eu não vou falar mal da vacina", afirmou.

Guedes ainda disse que as declarações não tiveram “nenhum objetivo” e declarou que o novo ministro das Relações Exteriores, Carlos Alberto França, entraria em contato com autoridades chinesas para desfazer o “mal entendido”.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos