Embargo da Europa a petróleo da Rússia é insuficiente, diz assessor de Zelenski​

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Mantendo a pressão por mais ajuda contra a invasão russa de seu território, a Ucrânia reclamou nesta terça (31) do escopo do embargo ao petróleo de Moscou acertado em princípio pela União Europeia na véspera.

"A pausa para acertar novas sanções na Europa foi muito longa", disse Ihor Jovka, assessor do presidente Volodimir Zelenski, para quem o embargo "não é suficiente".

A Europa definiu, mas ainda não detalhou o cronograma, a suspensão imediata da compra de todo o petróleo russo por petroleiros, dois terços do total que importa. O outro terço se refere basicamente ao oleoduto Drujba (amizade, em russo), que atende a Hungria e outros países orientais da Europa, que eram contra o veto.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos