Embraer vai desenvolver avião elétrico com EDP

O Globo
·1 minuto de leitura

RIO — Depois do lançamento da startup Eve, que desenvolveprotótipos de carros voadores, no mês passado, a Embraer anunciou hoje umacordo de cooperação com a multinacional do setor elétrico EDP para pesquisa doavião elétrico. Oprotótipo, que já está em desenvolvimento, tem o primeiro voo previsto para 2021.

A Embraer já realiza estudos sobre o armazenamentode energia de alta tensão mas como integrar baterias e motores elétricos paraaumentar a eficiência energética dos sistemas propulsivos das aeronaves ainda éum dos principais desafios no desenvolvimento de um avião elétrico. Ofinanciamento da divisão EDP Smart, cujo valor não foi relevado, será usadopara comprar soluções tecnológicas de armazenamento e recarga de baterias paraa aviação.

Os testes em solo acontecem na Unidadeda Embraer em Botucatu, interior de São Paulo. Já o primeiro voo será naunidade da Embraer em Gavião Peixoto (SP). Por enquanto, para os ensaios, estásendo utilizado como plataforma demonstradora um avião de pequeno portemonomotor que realiza avaliação primária das tecnologias de eletrificação.

O processo de eletrificação da aviaçãofaz parte de um conjunto de esforços realizados pela Embraer e outras empresasdo setor aeronáutico para cumprir compromissos de sustentabilidade ambiental, comoque já vem sendo feito com biocombustíveis para redução de emissões de carbono.

— A EDP tem como propósitoliderar a transição energética para uma economia de baixo carbono. A parceriacom a Embraer no desenvolvimento do seu primeiro avião demonstrador detecnologia de propulsão 100% elétrica representa uma nova fronteira do nossoinvestimento em mobilidade elétrica, contribuindo para posicionar o Brasil comoum player de ponta neste mercado — afirma Miguel Setas, presidente da EDP noBrasil. A empresa se comprometeu a eletrificar 100% de sua frota até 2030,assim como o de desenvolver novas ofertas e soluções comerciais que promovam atransição energética.