Embutidos: Agência sanitária francesa definiu o limite no consumo para evitar risco de câncer

As autoridades de saúde francesas confirmaram nesta terça-feira, após meses de investigação, "a existência de uma associação entre o risco de câncer colorretal e a exposição a nitratos e nitritos", presentes particularmente em alimentos embutidos.

Coloque em prática: 7 dicas de um neurocientista para turbinar a memória

Existe hora certa para comer? Por que é importante seguir o ritmo do relógio biológico para fazer as refeições

Para diminuir os riscos de câncer, a França recomenda consumir no máximo 150 gramas de embutidos por semana.

A carne processada foi classificada como cancerígena (categoria 1) em 2015 pelo Centro Internacional de Pesquisa sobre o Câncer (CIRC). Este novo relatório da Agência Nacional Francesa de Segurança Alimentar (Anses) confirma esses dados.

Os nitritos, em particular, são considerados prováveis cancerígenos (categoria 2A).

O relatório da agência francesa aponta que cerca de dois terços da exposição alimentar aos nitratos vem da ingestão de produtos vegetais , especialmente vegetais folhosos como espinafre ou alface, e um quarto está associado à água potável. Menos de 4% da exposição dietética aos nitratos deve-se ao seu uso como aditivo alimentar em carnes processadas.

No que diz respeito aos nitritos , mais de metade da exposição provém do consumo de charcutaria (preparo de produtos feitos à base de carne ou de miúdos de porco) devido aos aditivos de nitrito utilizados na sua preparação.

Historicamente, o setor de embutidos utiliza componentes à base de nitritos e nitratos para prolongar a conservação de seus produtos e evitar o desenvolvimento de bactérias patogênicas que podem causar doenças graves como o botulismo. Esses componentes salgam os embutidos durante seu processamento e conferem-lhe uma cor rosa característica (o presunto, por exemplo, é naturalmente cinza).

A indústria francesa de carnes processadas vem reduzindo o uso desses aditivos, mas agora a Anses "recomenda a redução da exposição da população (...) por meio de medidas voluntárias suplementares".

Diante do risco de que a diminuição do uso de nitritos e nitratos possa levar ao aparecimento de salmonelose (infecção causada pela bactéria Salmonella) ou listeriose (infecção pela bactéria Listeria monocytogenes), a agência francesa recomenda reduzir o prazo de validade dos produtos e aumentar as medidas de bioproteção em fazendas e matadouros.

As autoridades francesas afirmam que os produtos de substituição à base de "extratos vegetais" não constituem "uma alternativa real porque (estes substitutos) contêm naturalmente nitratos que, por efeito de bactérias, se convertem em nitritos".

Todos os anos, cerca de 180 mil pessoas na França morrem de câncer colorretal. No Brasil, as estimativas do Inca apontam 40.990 novos casos deste tipo de tumor culminando em 20.245 óbitos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos