Emissora americana CBS determina que reality shows, como o 'Big Brother', tenham 50% de negros ou indígenas

Extra
·1 minuto de leitura

A emissora americana CBS anunciou esta semana que todos as futuras temporadas de seus reality shows terão ao menos 50% dos participantes negros, indígenas ou mestiços. A rede de televisão exibe nos Estados Unidos programas como "Survivor", "Big Brother" e "Love Island", que devem já vir mais diversificados a partir do próximo ano.

"À medida que nos esforçamos para melhorar todos esses aspectos criativos, os compromissos anunciados hoje são os primeiros passos importantes na obtenção de novas vozes para criar conteúdo e expandir ainda mais a diversidade em nossa programação de realities, bem como em nossa rede", disse George Cheeks, presidente e diretor executivo da CBS, segundo a revista americana Entertainment Weekly.

A mudança vem após diversas críticas, principalmente de participantes do "Survivor", sobre a falta de diversidade nos elencos. O "Big Brother" também teve controvérsias sobre questões raciais ao longo dos anos, principalmente em 2019, devido a comentários feitos por concorrentes brancos no programa.

Além da mudança nos reality shows, a emissora anunciou que alocará um mínimo de 25% de seus orçamentos para o desenvolvimento de projetos criados ou co-criados por negros, indígenas ou mestiços.