Empacaram: São Paulo e Corinthians só empatam em Morumbi lotado

William Correia
1 / 13

São Paulo emenda sete rodadas seguidas no Z4, mas vê luz acesa

Tricolor chegou a 13 rodadas dentro na degola no total, número recorde na história. São Paulo pode deixar a zona de degola no próximo domingo, quando recebe o Sport

O Morumbi teve apenas a torcida são-paulina, mas nem os tricolores nem a delegação corintiana saiu do estádio totalmente satisfeito com o resultado do clássico deste domingo. O Majestoso teve o maior público deste Campeonato Brasileiro, com 61.142 pagantes, mas nenhum vencedor, com um placar de 1 a 1 longe de ser amplamente comemorado por qualquer um dos rivais.

Se há alguém menos triste, porém, é o Timão. A equipe de Fábio Carille teve uma manhã de pouca inspiração ofensiva e saiu atrás no placar: Petros balançou as redes, aos 27 minutos do primeiro tempo. Mas o Tricolor não conseguiu segurar a pressão corintiana no fim do segundo tempo e, aos 32, Clayson aproveitou falhas bisonhas de Júnior Tavares e Denilson para empatar.

Os gols foram consequência e prêmios aos times que mais insistiam naqueles momentos. O Tricolor parecia mais afim de jogar desde os primeiros minutos, mas foi perdendo força ofensiva e, com isso, chega a 28 pontos. O Timão segue líder, agora com 54 pontos, mas em baixa: somou só sete pontos em seis rodadas no segundo turno.

Fábio Carille conseguiu amarrar o rival nos primeiros minutos, com o time no 4-4-2, com defesa e meio-campo próximos e Romero segurando Júnior Tavares. O 4-2-3-1 de Dorival Júnior frequentava permanentemente o campo corintiano, mas não conseguia encontrar espaços, mesmo com Marcos Guilherme invertendo de lado o tempo todo.

A postura do Timão, porém, foi atraindo cada vez mais o Tricolor, que criou opções. Hernanes passou a se aproximar da linha de armação e até Petros abandonou a cabeça de área para se arriscar na frente. Foi nesse panorama que o volante arriscou o chute que decidiu o Majestoso e surpreendeu o Corinthians.

Jadson e Rodriguinho pouco apareciam e o time alvinegro, além de não acertar o contra-ataque que desejava, caia facilmente na estratégia do São Paulo de forçá-lo a afunilar o jogo. A equipe ganhou respiro quando voltou do intervalo com Marquinhos Gabriel na vaga de Jadson, dando opções pelo lado esquerdo. Mas a partida parecia na mão do Tricolor, que deu ao rival uma posse de bola inútil e chegou a ter um gol de Militão anulado, aos 13 do segundo tempo, por falta de Pratto em Cássio.

Até que Carille foi colocando peças para ocupar de vez o campo são-paulino, e acabou aproveitando uma sequência de lances bisonhos para empatar. Aos 32 minutos, Júnior Tavares quis proteger a saída de bola, caiu e deixou Rodriguinho a colocar na área. Ela rebateu até que Denilson deu um pulo inexplicável, sem atingir a bola e sendo mais uma a encobrir a visão de Sidão, que só viu o chute de Clayson quando ele balançou suas redes.

O São Paulo, aplaudido pela torcida, mantém sua luta contra o rebaixamento e, às 16h do próximo domingo, novamente no Morumbi, enfrentar o Sport. No mesmo dia e horário, o Corinthians tem mais uma chance de se reinventar para retomar o embalo: visita o Cruzeiro.

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 1 X 1 CORINTHIANS

Data/hora:


24/9/2017 (domingo), às 11h
Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhaes (Fifa-RJ)
Auxiliares: Rodrigo Henrique Correa (Fifa-RJ) e Thiago Henrique Neto Correa Farinha (RJ)
Renda e público: 61.142 pessoas / Renda bruta: R$ 1.719.056,00
Cartões amarelos: Júnior Tavares e Lucas Fernandes (SAO) e Gabriel, Balbuena, Rodriguinho e Clayson (COR)
Cartões vermelhos: -
GOLS: Petros 27' 1ºT (1-0); Clayson 32' 2ºT (1-1)

SÃO PAULO: Sidão; Militão, Rodrigo Caio, Arboleda e Júnior Tavares; Petros, Hernanes, Cueva (Jucilei 30' 2ºT), Marcos Guilherme (Maicosuel 38' 2ºT) e Lucas Fernandes (Denílson 20'2ºT); Pratto. Técnico: Dorival Júnior

CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Balbuena, Pablo e Guilherme Arana; Gabriel (Clayson 24' 2ºT) e Maycon; Jadson (Marquinhos Gabriel - intervalo), Rodriguinho e Ángel Romero (Camacho 36' 2ºT); Jô. Técnico: Fábio Carille


























E MAIS: