“Empreenda em algo que não seja descartável”, diz CEO da V4 Company

Dener Lippert, CEO e fundador da V4 Company, revela que um dos ingredientes para o sucesso da empresa é fornecer um serviço que se torne tão fundamental para o cliente que ele não troque por nenhum outro oferecido no mercado. “Mais do que indicar um setor, eu digo para o empreendedor se preocupar com uma métrica que a gente chama de ‘must have score’”, diz o executivo.

‘Must have score’ é uma métrica utilizada para medir o nível de satisfação dos clientes com um determinado serviço ou produto. “Se eu deixasse de te fornecer o meu serviço, o quão decepcionada você ficaria? O mercado considera que se 40% a 50% das pessoas ficarem muito decepcionadas, você tem o chamado ‘product market fit’, ou seja, o seu produto é top”, explica Lippert.

Expansão

Hoje, a empresa de marketing digital tem 210 escritórios em todo o país, com três mil pessoas atendendo a 4,5 mil clientes ao mesmo tempo. Tudo gerenciado pela matriz, que conta com 250 profissionais que fazem a intermediação da relação entre as redes de escritórios e profissionais com a grande capilaridade de clientes na outra ponta.

Bem-sucedido e com apenas 28 anos, Dener Lippert não quer parar por aí. “Tem gente que vive o lifestyle business e gente que vive o hardcore business. A maior parte dos empreendedores empreendem por acaso, eu vivo o hardcore business”, conta o executivo. Para o executivo, é fácil se acomodar quando se é bem-sucedido em um empreendimento. “Ficar no lifestyle business é uma certeza de morte porque o mercado está sempre balançando. Para mim, crescer não é uma opção por ganhar mais, é para preservar valor”, finaliza.

Empreenda: Dener Lippert orienta novos empreendedores a usarem métrica ‘must have score’. Foto: Getty Images.
Empreenda: Dener Lippert orienta novos empreendedores a usarem métrica ‘must have score’. Foto: Getty Images.

Para o executivo, é importante que quem vá empreender em um novo negócio pense qual tipo de produto ou serviço geraria essa resposta do cliente, algo que ele não consiga ficar sem. “O item que eu considero que os grandes negócios têm em comum é essa alta conveniência, tão alta que fica inconveniente trocar o seu produto por outro. Busque criar coisas que não sejam descartáveis para seu público-alvo”, destaca.