CEO da Holu: Investidor-anjo pode ser alguém da sua família

  • CEO da Holu dá dicas de como ter um bom pitch

  • A Holu tenta facilitar o acesso da população a sistemas de energia solar

  • Matriz verde é um dos desafios das grandes economias para as próximas décadas

Rodrigo Freire, co-fundador e CEO da Holu, empresa que facilita o acesso da população a sistemas de energia solar, aposta no empreendedorismo como uma das melhores oportunidade de investimento.

Apesar do aquecimento do mercado, com bastante dinheiro dos grandes fundos de investimento fomentado as startups, muitas empresas não têm acesso a esse capital. Uma solução para impulsionar um negócio é buscar um investidores-anjo. É aí que Freire sugere que o empreendedor recorra a algum familiar ou amigo disposto a apostar junto e injetar dinheiro no negócio.

Para o CEO da Holu, não é só o empreendedor que ganha com esta relação. De acordo com ele, os investidores precisam estar atentos também a essas oportunidades que, muitas vezes, estão dentro de casa. “Você colocar um dinheiro ali pode fazer a diferença e pode ser muito prazeroso, tanto do ponto de vista de retorno quanto de ajudar alguém realmente a construir alguma coisa”, afirma Freire.

Perrengue empreendedor com posto na casa de cliente

Um dos maiores desafios enfrentados foi a instalação de um poste na casa de um cliente, para que o sistema de energia solar comprado através do marketplace da Holu fosse conectado à rede. A responsabilidade da instalação, de acordo com Freire, seria da concessionária de energia local, mas ela se recusou a executá-la. “A gente foi entendendo que, de fato, agente precisa entrar muito no dia a dia e no detalhe da operação para fazer as coisas acontecerem”, afirma o executivo.

O propósito do líder da Holu

Com a carreira marcada pela diversidade de temas que abraçou, Rodrigo Freire se formou em Direito pela PUC de São Paulo e chegou a advogar por alguns anos na área empresarial. Em 2013, Freire fez uma transição para o setor financeiro e passou a atuar com fundos de investimentos. Em 2018, a busca por um próposito na vida profissional fez o advogado buscar uma pausa. Foi então que ele foi para a Suíça, onde cursou um MBA e reestruturou o futuro da sua carreira.

De volta ao Brasil, em 2019, Freire se tornou diretor geral do Uber Eats nas regiões Norte e Nordeste, abrindo assim o olhar para a Nova Economia. Em 2020, o executivo foi convidado para liderar a Holu, a startup que tem como missão democratizar o acesso dos brasileiros à energia solar. “Esse momento casou com a chegada do meu primeiro filho (...) Ao virar pai, veio muito forte a preocupação com o futuro dos meus filhos e em conseguir trabalhar com algo em que eu acredito e mantendo o equilíbrio com a minha vida pessoal”, afirma o CEO da Holu.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos