Empreiteira Método Engenharia pede registro para IPO

·2 minuto de leitura
.
.

SÃO PAULO (Reuters) - A empreiteira Método Engenharia pediu nesta sexta-feira aval para realizar sua oferta inicial de ações (IPO), tentando sair na frente de rivais enfraquecidas por escândalos de corrupção.

A companhia contratou XP e Genial Investimentos para coordenar a operação, por meio da qual planeja captar recursos para reforçar o capital de giro, ajustar a estrutura de capital e comprar rivais.

"O principal objetivo da companhia é fortalecer sua posição de consolidador no setor de engenharia e construção, tornando-se o principal player em engenharia no Brasil", afirma a Método no documento enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

A transação também servirá para venda de participação detida pelo grupo controlador, a Método Administração e Participações.

Criada em 1973 e com sede na capital paulista, a Método se apresenta como a quarta maior firma de engenharia do país por faturamento, atrás de Andrade Gutierrez, Queiroz Galvão e U&M, com dados de 2019.

Cinco anos antes, era a 11ª, mas várias das rivais foram atingidas pelos efeitos da operação Lava Jato, que revelou grandes esquemas de corrupção, muitos envolvendo a Petrobras, e as deixou em grande fragilidade financeira.

A Método afirma atuar nos segmentos industrial, de construção civil pesada e o negócio de obras rápidas, que inclui desde redes de fornecimento de gás encanado até agências bancárias e franquias de restaurantes.

Entre as grandes obras das quais a Método participa estão o Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj), dentre os cerca de 380 contratos nos setores de energia, óleo e gás, indústria de transformação, portos e infraestrutura.

No terceiro trimestre, a Método foi contratada para tocar projetos de redes de gás para a Comgás no Vale do Paraíba (SP), obras do Banco Santander Brasil e serviços de manutenção em unidades de Camaçari da Braskem.

Segundo informações do prospecto preliminar, a Método teve receita líquida de 480,8 milhões de reais nos primeiros nove meses de 2020, aumento de 27% ante mesma etapa do ano anterior.

(Reportagem de Aluísio Alves)