Empresário morre ao bater em carreta que bloqueava estrada em MT

O empresário Osmar Alceu Wichocki, dono de uma rede de supermercados, em Mato Grosso, morreu, nesta segunda-feira, em um acidente ocorrido num ponto bloqueado por manifestantes pró-Jair Bolsonaro (PL), na BR-364, no Trevo do Lagarto, em Várzea Grande, região metropolitana de Cuiabá. Osmar dirigia um caminhão e não teria visto uma carreta parada no bloqueio. Era noite e chovia. Ele ficou preso nas ferragens após o acidente e foi retirado pelos bombeiros, mas já estava morto.

Paralisações nas estradas e a repercussão política; acompanhe

Mapa da votação: veja a cobertura completa dos resultados da apuração das eleições em todo país

O motorista do outro veículo que estava parado não sofreu nenhum ferimento.

O trecho está fechado desde a madrugada de segunda-feira por manifestantes contrários ao resultado desfavorável a Bolsonaro (PL) nas urnas neste domingo. O atual presidente concorria à reeleição com Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que foi eleito.

Esse é um dos 23 pontos fechados por manifestantes pró-Bolsonaro, nas rodovias federais, em Mato Grosso. Alguns deles estão interditados desde a noite de domingo, logo após o resultado da apuração dos votos da eleição em segundo turno.

Polícia Rodoviária Federal monitora 271 pontos de bloqueio em estradas; veja a situação nos estados

Há bloqueios nas BRs 158, 364, 163, 070 e 174, segundo informou a Polícia Rodoviária Federal (PRF), às 6h29 (horário de Brasília).

Nessa segunda-feira, o ministro Alexandre de Moraes, presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), determinou a liberação das rodovias, atendendo a um pedido da Confederação Nacional dos Transportes. A desocupação deve ser feita pela PRF. Se descumprir a decisão, o diretor da instituição deve ser multado. No entanto, a decisão ainda não foi cumprida.