Empresário do petróleo que presidirá a COP28 pede redução das emissões de CO2

O presidente da COP28 e chefe da empresa nacional de petróleo dos Emirados Árabes Unidos pediu neste sábado (14) para "focar" na redução das emissões de CO2 sem atacar o "progresso", ou seja, a indústria da energia.

Sultan Al Jaber, presidente da ADNOC (Abu Dhabi National Oil Company), a empresa nacional de petróleo dos Emirados Árabes Unidos, foi nomeado na quinta-feira presidente da conferência climática da ONU deste ano no rico Estado do Golfo, o que atraiu duras críticas dos defensores do meio ambiente.

"Estamos em uma virada histórica. O crescimento com menos emissões de CO2 é o futuro", disse Sultan Al Jaber, também ministro da Indústria de seu país.

"Estamos trabalhando com a indústria da energia para acelerar a descarbonização, reduzindo o metano e desenvolvendo o hidrogênio", acrescentou ele em um fórum de energia realizado em Abu Dhabi, capital dos Emirados.

"Vamos continuar focando na redução das emissões, não do progresso", acrescentou.

Sultan Al Jaber, que também é enviado especial de seu país para as mudanças climáticas, tentou acalmar as críticas após sua nomeação como presidente da COP28, que será realizada em novembro e dezembro em Dubai, o emirado mais influente do país.

"Os Emirados Árabes Unidos abordam esta tarefa com humildade, um forte senso de responsabilidade e um grande senso de urgência", disse ele, descrevendo a luta contra a mudança climática como "central" para seu país, que provavelmente será especialmente afetado, assim como toda a região do Golfo, quente e rica em hidrocarbonetos.

bur-aem/hj/pc/avl/aa