Empresários bolsonaristas homenageiam Olavo de Carvalho nas redes sociais

·2 min de leitura
*ARQUIVO* RICHMOND, EUA, 06.10.2017 - O escritor, conferencista, ensaísta, jornalista e filósofo brasileiro, Olavo de Carvalho. Ele é um dos principais representantes do conservadorismo brasileiro. Olavo é autor da trilogia de livros “A Nova Era e a Revolução Cultural” (1994), “O Jardim das Aflições” (1995) e “O Imbecil Coletivo” (1996). Já foi astrólogo, escreveu para jornais e hoje ministra aulas de filosofia online. (Foto: Vivi Zanatta/Folhapress)
*ARQUIVO* RICHMOND, EUA, 06.10.2017 - O escritor, conferencista, ensaísta, jornalista e filósofo brasileiro, Olavo de Carvalho. Ele é um dos principais representantes do conservadorismo brasileiro. Olavo é autor da trilogia de livros “A Nova Era e a Revolução Cultural” (1994), “O Jardim das Aflições” (1995) e “O Imbecil Coletivo” (1996). Já foi astrólogo, escreveu para jornais e hoje ministra aulas de filosofia online. (Foto: Vivi Zanatta/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Empresários bolsonaristas foram às redes sociais nesta terça-feira (25) homenagear Olavo de Carvalho, que morreu na noite desta segunda (24), aos 74 anos.

Luciano Hang publicou fotografia em que aparece abraçado ao escritor. "Com muita tristeza recebi a notícia da perda desse grande brasileiro, o filósofo Olavo de Carvalho. Homem admirável, à frente do seu tempo e que fez muito pelo país. Tive a felicidade de visitá-lo na sua casa, na Virgínia, nos Estados Unidos, e presenciar seu conhecimento sobre o Brasil e o mundo", escreveu o dono da Havan.

Junior Durski, dono das redes de restaurante Madero e Jeronimo Burger, comentou a publicação de Hang: "Grande perda para nosso amado Brasil", escreveu.

Em sua homenagem, Otávio Fakhoury, também apoiador de Bolsonaro, diz que Olavo não morreu de Covid e criticou os ataques sofridos pelo escritor nas redes sociais. "Aos haters que estão tripudiando em cima do luto de uma família e amigos: por aqui vocês estão sendo sumariamente bloqueados. E não são poucos! Que Deus tenha misericórdia de suas almas perdidas. Parem de politizar e tripudiar a passagem do professor", escreveu.

Nas redes sociais, internautas resgataram declarações em que o guru bolsonarista criticava as máscaras, o isolamento social e dizia que o vírus era "historinha de terror para acovardar a população".

A causa da morte não foi informada pela família, mas a filha de Olavo, Heloísa de Carvalho, rompida com o pai e detratora do presidente Bolsonaro, afirmou que o escritor morreu em decorrência da Covid-19. Ele recebeu o diagnóstico da doença no dia 15 de janeiro.​

Gabriel Kanner, também alinhado ao governo Bolsonaro e presidente do grupo de empresários Brasil 200, publicou mensagem no Twitter. "Que coisa triste acordar com a notícia do falecimento do Olavo. Por essa eu não esperava. Que Deus conforte a família e o receba de braços abertos. Obrigado por tudo, professor. Descanse em paz".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos