Empresa aérea se pronuncia após queda de avião e morte de cinco pessoas, incluindo a cantora Marília Mendonça

·1 min de leitura

RIO — A empresa aérea que alugou uma aeronave para Marília Mendonça nesta sexta-feira se pronunciou após o acidente na zona rural de Piedade de Caratinga (MG), no qual morreram cinco pessoas, incluindo a cantora. Em comunicado, disse estar "à disposição das autoridades" e que "prestará os devidos auxílios aos familiares das vítimas", três passageiros e dois tripulantes.

Segundo a assessoria de imprensa da artista, estavam no avião seu produtor, Henrique Ribeiro, e seu tio e assessor Abicieli Silveira Dias Filho. Já da parte da tripulação, morreram o piloto e o co-piloto, cujos nomes não foram informados. Não havia mais pessoas dentro do biomotor.

Em nota divulgada em suas redes sociais, a PEC Táxi Aéreo "lamentou profundamente o acidente trágico", se solidarizou "com os familiares e amigos das vítimas e lhes presta as sinceras condolências".

"A empresa, assim que tomou conhecimento do ocorrido, acionou as autoridades competentes para a imediata promoção do resgate necessário", afirmou.

"A respeito da operação, cumpre mencionar que: (a) o avião envolvido no acidente era devidamente homologado pela ANAC para transporte aéreo de passageiros e estava plenamente aeronavegável; (b) a tripulação engajada na operação tinha grande experiência de voo e também estava devidamente habilitada pela ANAC, com todos os treinamentos atualizados; (c) as condições meteorológicas eram favoráveis. As causas do evento ainda são incertas e serão devidamente apuradas pelas autoridades aeronáuticas".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos