Empresa quer criar estações de energia solar na Lua

Superfície da Lua irá receber painéis solares para geração de energia
Superfície da Lua irá receber painéis solares para geração de energia
  • Objetivo é levar energia ininterrupta para operações espaciais no satélite;

  • Ideia da Astrobotic é colocar painéis solares VSAT em cima de rovers;

  • Retorno do homem à Lua iniciou uma série de novos empreendimentos.

A empresa americana Astrobotic quer criar uma matriz energética solar na Lua, chamada de "LunaGrid". O projeto foi anunciado no Congresso Astronáutico Internacional (IAC) nesta última semana e tem como objetivo levar energia elétrica ininterrupta a clientes na superfície lunar, como agências espaciais, empresas, e outros tipos de clientes que possam vir a explorar o satélite.

A Astrobotic pretende utilizar a tecnologia de painéis verticais VSAT (Vertical Solar Array Technology), adaptada para operar nos polos lunares, com o Sol abaixo da linha do horizonte na Lua. Para distribuir a energia, a empresa pretende operar rovers para fazer a ligação de cabos entre os painéis e os clientes. Os painéis também estão instalados em cima dos rovers, podendo ser transportados para diferentes lugares, conforme a necessidade do cliente.

A empresa não citou os custos de contratação, mas afirmou que deverá começar as operações até 2028. No entanto, o diretor executivo da Astrobotic, John Thornton, se mostrou esperançoso de que a tecnologia possa auxiliar no Programa Artemis, da NASA. “O sistema pode ser implantado na metade da década, a tempo para um astronauta do Artemis poder se conectar”, afirmou.

Para ele, no entanto, a vantagem é clara uma vez que sua tecnologia irá permitir que espaçonaves não dependam de células de energia para se manterem funcionando na Lua, reduzindo os custos das missões espaciais. “Tenho certeza que haverá um caso em que se pagará sozinho por eliminar os sistemas de energia em todos os veículos, se você integrá-lo à arquitetura do Artemis”, disse John Thornton.

O retorno do homem à Lua para, desde que foi anunciado, para missões permanentes, tem gerado uma série de novos empreendimentos. No início do ano, a startup Aquarian Space afirmou que irá levar internet Wi-Fi via satélite para a Lua em até dois anos. Com uma tecnologia similar à utilizada pela Starlink, de Elon Musk, o objetivo é melhorar a comunicação de agentes no satélite com agências espaciais na Terra.