Empresária conhecida como ‘Rainha dos Reboques’ é alvo de operação contra fraudes

Priscilla Santos,
Priscilla Santos, "Rainha dos Reboques", é suspeita de realizar fraudes envolvendo leilões - Foto: Reprodução/Redes Sociais

Priscilla Santos, empresária e influenciadora digital conhecida nas redes sociais como a “Rainha dos Reboques”, é alvo de buscas na Operação Rebocar, deflagrada pela Polícia Civil do RJ nesta quarta-feira (8), sobre possíveis fraudes nos leilões organizados por Priscilla.

Agentes da Delegacia de Defraudações saíram para cumprir oito mandados de busca e apreensão em endereços ligados a Priscilla, no Rio e na Baixada Fluminense. A empresária ainda não havia sido encontrada.

Um dos locais onde foram feitas as buscas é a casa dela, no condomínio de luxo Mansões, na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio. No entanto, pessoas que estavam na residência disseram não saber onde Priscilla estava.

A Operação Rebocar investiga supostas irregularidades em contratos firmados entre a empresa Rebocar, uma das maiores empresas de reboques do país, que pertence a Priscila, e o Detro (Departamento de Transporte Rodoviário) do estado do Rio de Janeiro.

Em 2019, a Rebocar Remoção e Guarda de Veículos, com sede em Guarapari, no Espírito Santo, firmou um contrato com o Detro para prestar serviços de reboque, guarda e leilão de veículos apreendidos. O valor era de R$ 25 milhões para o Lote 1, que contemplava as cidades do Rio, Niterói e São Gonçalo.

O RJ2 revelou em abril que a firma devia a funcionários e a contratantes. Só com o Detro, o montante chegou a R$ 5 milhões, em arrecadações de leilões não repassadas.

Ainda em abril, a delegacia especializada tinha aberto um procedimento contra Priscilla e a Rebocar para apurar possíveis estelionato e organização criminosa. Ex-funcionários e amigos também são alvo da operação.

A defesa de Priscila Santos informou, em nota, que “esta operação é mais um ato ilegal e precipitado do Estado contra a empresária”.

Ainda de acordo com a defesa, a empresária estaria sofrendo retaliações de criminosos.

“Desde que a Rebocar venceu licitamente o processo licitatório para operar no Estado do Rio de Janeiro, a empresária vem sofrendo diversas ameaças e retaliações por não aceitar se envolver em esquemas criminosos”, destacou.

Por fim a defesa afirma que “ao longo das investigações provaremos a lisura de nossa cliente”.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos